Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Música do Brasil

Música do Brasil

Rivalidade com Ivete "é intriga da oposição", diz Claudia Leitte

Aos 27 anos, a cantora Claudia Leitte achou que havia chegado a hora de partir para carreira solo. Mas, ao contrário do que costuma acontecer, ela não deixou sua banda, o grupo de axé Babado Novo. Pelo contrário, aglomerou todos os músicos e equipe que acompanhava a banda na nova fase.

 

A cantora Claudia Leitte

 

Em 17 de fevereiro deste ano, ela reuniu 700 mil pessoas na praia de Copacabana, no Rio, para a gravação de seu primeiro trabalho nesta nova fase: o CD e DVD "Claudia Leitte". Todos os momentos do show grandioso foram registrados por 22 câmeras.

O lançamento do trabalho, junto com um documentário retratando os três últimos meses da vida da cantora antes da gravação, será no próximo mês, em São Paulo.

Apesar de se dizer baiana, Claudia nasceu em São Gonçalo, na Grande Rio, em 10 de julho de 1980. Em março de 2007, se casou com o empresário Márcio Pedreira, que administra sua carreira. Atualmente, Claudia faz uma média de 12 shows por mês, além de estrelar trabalhos publicitários.

Em entrevista à Folha Online, a cantora contou como chegou à decisão de seguir carreira solo e falou ainda das expectativas em relação ao novo trabalho. Sem se declarar pertencente a uma religião específica, Claudia citou Deus várias vezes durante a conversa. "Deus é tudo na minha vida", explicou.

Claudia ainda respondeu sobre a suposta rivalidade com Ivete Sangalo, que sempre surge na mídia. "É intriga da oposição", falou. Na vida pessoal, revelou que planeja ter filhos em cerca de três anos. Confira a entrevista:

Folha Online - Como você chegou à decisão de partir para a carreira solo? Foi difícil de tomá-la?
Claudia Leitte - Foi uma decisão maturada e cuidadosamente estudada. Passei um ano evoluindo, analisando cada ponto dessa decisão. Importante para mim era manter o grupo unido e trabalhando ao meu lado. Essa base é fundamental para qualquer cantor que se lança a um desafio desse porte. E, graças a Deus, consegui isso. Daí em diante foi só marcar a data e encarar o desafio, com o apoio da minha equipe, da minha família, dos meus fãs e de Deus.

Folha Online - Os músicos do Babado Novo ficaram com você? Eles concordaram com a mudança?
Claudia - Sim. Tivemos uma conversa madura e franca. Uma não, algumas. Conversei com todos, até com os meninos da técnica, iluminadores, seguranças. Foi um pouco doloroso nos primeiros momentos, mas como não haveria nenhuma interrupção e sim o fortalecimento de uma relação, todos entenderam perfeitamente e estamos ainda mais juntos agora.

Folha Online - Você se casou há pouco mais de um ano. O que mudou na sua vida após essa decisão? É bom ou ruim trabalhar com o marido, já que ele é seu empresário?
Claudia - Mudou tudo. E para melhor. O fato é que, no nosso caso, a vida pessoal e profissional interferem diretamente uma na outra, por isso meu marido é meu parceiro em tudo. Ele trabalha comigo e me acompanha sempre. Muita gente diz que isso não é legal, que não dá certo, mas, para a gente, é maravilhoso. Acredito que seja algo que Deus fez em nossas vidas e tudo que Ele faz é perfeito, então, só resta aproveitar.

Folha Online - Você tem feito um número crescente de trabalhos publicitários. Houve uma ação de sua parte para que isso acontecesse?
Claudia - Sou cantora, nasci cantora e vou continuar cantora. Mas, acho que as artes se completam, por isso, a minha exposição como artista atrai as publicidades. Acredito ser uma conseqüência natural e particularmente curto muito fazer os trabalhos publicitários. É sinal de que o público me aceita e me valoriza.

Folha Online - Você mantém uma boa relação com a mídia e consegue estar nas revistas e jornais sem provocar escândalos ou trocar de marido. Como você consegue isso?
Claudia - Há uma troca, uma reciprocidade nessa nossa relação. Respeito muito a imprensa e faço de tudo para poder atender a todos. Cheguei a cursar comunicação e minha relação com os jornalistas é de colega. Acho uma profissão muito bonita e entendo que o compromisso de um jornalista tem que estar associado à dignidade. Às vezes invado a madrugada respondendo e-mails, entrevistas, mas sei que os jornalistas são o elo que me aproxima mais do meu público, portanto me sinto na obrigação de atender, na medida do possível, a todos.

 

SALVADOR, 04, FEVEREIRO, 2008 - COTIDIANO - Claudia Leite no bloco PApa durante desfile no circuito Barra Ondina, no carnaval de Salvador.

 

Folha Online - Constantemente saem notícias que colocam você como rival da Ivete Sangalo. Como você se sente quando isso acontece? Você considera a Ivete uma rival? Como é o relacionamento de vocês duas?
Claudia - As comparações são inevitáveis: somos baianas e cantoras de axé, cantamos em trio elétrico. Ivete é uma pessoa querida, que tem um talento enorme e uma capacidade, do mesmo tamanho do seu talento, de conquistar. Esse negócio de intriga e desavenças é algo criado pelas pessoas, então, não perdemos tempo. Nos respeitamos e nos damos bem, quando nos encontramos dividimos coisas boas, sorrisos, fofocas engraçadas. Agora mesmo, em Rio Preto, cantei no trio dela, num evento que aconteceu na cidade. Tudo normal. Eu faço o meu trabalho sem pensar no dela. O lance é que fazemos música baiana e temos espontaneidade de sobra. O que eu acho que a gente tem em comum é o fato de sermos pessoas do bem. Ademais, costumo brincar dizendo que é tudo intriga da oposição, uma pimentinha que colocam em nosso vatapá (risos).

Folha Online - Hoje você é nova, bonita, bem casada e faz sucesso. O que você faz para manter isso? E se isso acabar um dia?
Claudia - Obrigada! Tenho conceitos bem definidos e sei que tudo que acontece na minha vida é obra de Deus. Não tenho medo que um dia acabe. Até porque, acho que as pessoas fazem uma confusão sórdida entre ser famoso e ter sucesso, portanto, não vejo uma pessoa bem sucedida declinar. Já aquele que deseja apenas a popularidade, a aceitação, o reconhecimento- que são coisas que apenas fazem parte da trajetória- este sim é um natimorto.

Folha Online - Você fala muito em Deus, de onde vem esse seu lado?
Claudia - Deus é tudo na minha vida, me acompanha, me orienta, me protege. Deu-me força nos momentos mais difíceis para superar os obstáculos e, ainda que considere a fama uma condição efêmera, haveria de me dar o conforto, se um dia precisasse disso para estar em paz, o que duvido muito. Gosto do que faço e faço por amor à música, mas sou a mesma Claudia Leitte de dez anos atrás, adolescente ainda, que podia ir ao mercado de sandália de dedo, ir à praia ou ao cinema como uma ilustre anônima.

Folha Online - Quem é a pessoa mais importante na sua vida hoje? Por quê?
Claudia - Não gostaria de centrar numa pessoa, mas numa instituição, que vejo hoje trincada por esse mundo afora e isso não é bom. Tudo na minha vida passa por minha família. Meu marido, Marcio, parceiro de todas as horas, que me acompanha nas viagens, divide comigo os problemas, os bons e maus momentos. Meus pais, pilares máximos de minha vida. Meus irmãos, meus tios, meus sobrinhos. Tenho uma família maravilhosa e devo muito do que sou a essa estrutura.

Folha Online - Quem são seus amigos de verdade, aqueles em quem você confia?
Claudia - Em primeiro lugar, meus pais. São meus confidentes e conselheiros constantes. Temos uma relação muito aberta e verdadeira. Sempre foi assim. Tenho ainda alguns bons amigos, mas prefiro não nominar.

Folha Online - Você gravou o DVD em Copacabana. Quais são os planos para este ano? Você pretende continuar no axé?
Claudia - O axé é um ritmo eletrizante, faz as pessoas delirarem na beira do palco ou ao lado do trio e sou contra rótulos que tentam definir esse estilo como popularesco ou coisa que o valha. O axé é pop, é uma música popular brasileira. Afora isso, a música para mim é um estado de espírito. Canto o que gosto e o que me toca o coração. O axé tem um lugar especial, mas canto também MPB e o que achar que o momento pede.

Folha Online - Você quer apresentar um programa na TV? Já fechou com alguma emissora ou está em negociação?
Claudia - Não faz parte dos meus planos imediatos, não pensei nessa hipótese e se um dia chegar a oportunidade, avaliarei. Meu foco agora é meu novo DVD que está chegando. Um trabalho bonito e que conta parte da minha vida, além de trazer meu novo trabalho.

Folha Online - Você pensa em ter filhos? Quando?
Claudia - Vim a esse mundo para cantar e para ser mãe. Acredito que quando eu tiver filhos vou ser uma mãe corujona, zelosa, amorosa demais. Quero ter uns três ou quatro filhos e começar a trazê-los ao mundo em mais ou menos três anos.

Folha Online - Você está ganhando muito dinheiro?
Claudia - Procuro não me envolver nessas questões administrativo-financeiras. Meus pais acompanham isso mais de perto, tenho assessores para cuidar disso, meus empresários, enfim, cantar já me ocupa bastante, os shows, ensaios, os compromissos profissionais e sociais, as viagens, as entrevistas, que não tenho tempo para cuidar disso. Posso dizer que está bem entregue.

Folha Online - Em que você investe o dinheiro que você ganha?
Claudia - Meus pais cuidam disso. Eles apostam muito no mercado imobiliário e estou satisfeita.

Folha Online - Você é feliz?
Claudia - Sim, muito feliz. Quem tem Deus no coração já é feliz. Mas tenho uma família maravilhosa, como já disse, minha carreira está indo muito bem, amo meu marido, enfim, só tenho a agradecer a Deus tudo que tem acontecido na minha vida.

 

Claudia Leitte é a capa de fevereiro da "Boa Forma"; veja mais fotos

 

Folha Online - O que lhe deixa triste?
Claudia - A traição, a falsidade. Considero esses os piores defeitos no ser humano. Amizade para mim é uma coisa muito forte, muito especial. As pessoas podem se distanciar uma das outras por questões pessoais, profissionais ou até geográficas, mas a amizade deve continuar intensa. Brigas e conflitos podem até acontecer em nossas vidas e distanciar velhos amigos ou amigas. Mas no terreno onde foi plantada a amizade não pode brotar o ódio, a traição ou a falsidade. Tive algumas decepções com pessoas que tinha tão próximas a mim que me fizeram sofrer e até chorar. Mas reuni forças e tratei de superar. Mesmo quando as pessoas pensam que vão me fazer o mal Deus me faz grande o bastante para superar tudo isso.

Folha Online - O que você faz quando está fora dos holofotes?
Claudia - Durmo, leio e fico com minha família. Sou muito família, ela é tudo para mim. Às vezes, quando estou viajando, fico horas no telefone com minha mãe, com meu pai, meu irmão, meus sobrinhos. Nada na vida é mais importante que nossa família, por isso busco estar mais próxima nas horas de folga.

Folha Online - Aonde você ainda quer chegar em termos profissionais?
Claudia - Sabe, não parei para pensar. Estou feliz e acho que as conquistas devem ser feitas por etapa. Fazer um show na praia de Copacabana para quase um milhão de pessoas já é algo que imaginava um sonho e hoje é uma realidade. Meu destino será traçado por Deus e pelos meus fãs. A eles entrego meu futuro e com eles vou partilhar cada passo que der na vida.

 

A cantora Claudia Leitte

 

Fonte: Folha Online