Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Música do Brasil

Música do Brasil

Elba Ramalho comemora com ritmos nordestinos

Novo CD apresenta compositores pós-Luiz Gonzaga

 

Abrindo as comemorações pelos seus 30 anos de carreira, Elba Ramalho lança o CD Balaio de amor, primeiro da cantora pela Biscoito Fino. No repertório de tom nordestino, coleciona baiões e xotes de compositores pós-Luiz Gonzaga.

Dois anos depois do politizado Qual o assunto mais lhe interessa?, Elba volta ao regional. Desde o projeto gráfico, em que a imagem da cantora se mistura a desenhos multi-coloridos, perdendo até o limite entre o que é real ou não, o clima é mesmo de festa do interior. Com a sanfona em primeiro plano, arrasta-pé e música pra dançar de rosto colado. Tudo partindo de uma simplicidade linda e original , ganhando a cara de Elba com arranjos caprichados e a interpretação marcante da cantora.

Não por acaso Elba volta encontrar Dominguinhos, com quem em 2005 dividiu um CD inteiro. "Você sabe que eu te amo", declara a cantora ao convidado ao final de Riso cristalino. A festa de Elba é muito bem temperada com músicas como a irresistível Não lhe solto mais, melhor do disco. O passeio do arrasta-pé continua por Fuxico, Se tu quiser, Um baião chamado saudade e Oferendar. O lado romântico passa pelas letras e ainda oferece um momento de rosto colado em É só você querer, primeira a cair no ouvido popular via novela das 19h.

Elba procurou selecionar músicas que não são muito conhecidas fora dos estados do Nordeste. Esse saudável costume que ela mantém já ajudou a lançar nomes como Lenine, Chico César, Belchior e Geraldo Azevedo. Dessa vez o disco apresenta para o Brasil Flávio Leandro, Xico Bezerra, Petrúcio Amorim, Rogério Rangel entre outros. Dos nomes mais conhecidos, a cantora volta a Nando Cordel e Dominguinhos.

A opção por gravar apenas compositores surgidos depois de Luiz Gonzaga faz sentido. Em 2002 Elba dedicou um álbum inteiro ao rei do baião, com seu desdobramento ao vivo no ano seguinte. Agora nada mais justo que olhe para quem, como ela, cresceu com a influência do compositor. Discípulos que beberam na fonte do grande mestre e hoje também têm o que ensinar.

A história ao longo desses 30 anos transformou Elba em uma estrela de grandes platéias, mas também na cantora corajosa que, com a mesma energia, encara o público cara a cara em apresentações intimistas. Diversos sucessos populares, seis discos de platina e 13 de ouro na estante, e Elba mostra que, mesmo com a antena ligada no mundo, nunca se afastou de sua raiz. O balaio de Elba é múltiplo, e sempre colorido.

 

 Fonte: ZiriGuidum

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.