Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Música do Brasil

Música do Brasil

Zeca Pagodinho lança disco de inéditas, 'Uma Prova de Amor'

Zeca Pagodinho grava faixa com Jorge Benjor

Zeca Pagodinho grava faixa com Jorge Benjor

 

Depois de recriar o clima das gafieiras cariocas, Zeca Pagodinho aposta em inéditas em seu novo disco, Uma Prova de Amor, que sai no fim do mês. O clima das gravações do sambista mais popular do País foi marcado por muita emoção.

O CD é dedicado à amiga Regina Casé. A atriz foi presença constante nos estúdios. "Ela cantou versos de Uma Prova de Amor para o pai (o diretor Geraldo Casé, morto em julho), quando ele estava internado, e ele gostou. Pensamos em mandar a música, mas infelizmente não deu tempo", conta Rildo Hora, produtor de Zeca há 14 anos.

Toninho Geraes, parceiro de Nelson Rufino na música que dá nome ao CD, já tinha mostrado Uma Prova de Amor para Zeca. "Lembrei essa história, em seu aniversário, e ele respondeu: 'Então você cantou mal. Se tivesse cantado bem, eu já teria gravado'", ri o compositor.

Marcos Diniz, Luiz Grande e Barbeirinho do Jacarezinho - devidamente batizados de "Trio Calafrio" por Zeca - são os autores da faixa Sincopado e Ensaboado.

"Ele tem uma ligação muito forte com o povo. Você chega a uma favela e pode até não ter arroz e feijão, mas sempre tem um CD do Zeca, nem que seja um pirata", diz Marcos.

Arlindo Cruz, outro parceiro fiel, também está presente. "Fizemos Sempre Atrapalhado para o Didu (Fabrício Boliveira), da novela A Favorita, e Se Eu Pedir Pra Você Cantar", adianta.

Das 15 faixas de Uma Prova de Amor, duas são regravações, não por acaso ligadas à Portela, escola do coração de Zeca. A Velha Guarda está presente no pot-pourri formado por Manhã Brasileira, Pecadora e Falsa Jura. "O disco está impregnado de amor pela Portela", diz Rildo Hora.

Amor provado na faixa Esta Melodia (Jamelão/ Bubu da Portela), já cantada por Zeca no documentário sobre a Velha Guarda, O Mistério do Samba, e em Não Há Mais Jeito, inédita de Monarco e Mauro Diniz. "Monarco é um lutador e defensor do samba e da Portela", elogia Pagodinho.

Jorge Ben Jor participa de Ogum (Marquinhos PQD/ Claudemir). "Admiro muito o trabalho dele. A parceria surgiu pela nossa devoção a São Jorge. Ele queria que no final eu falasse a Oração de São Jorge¿, diz Ben Jor.

A emoção tomou conta do estúdio no encontro dos "cavaleiros". "Foi indescritível, os dois com suas guias, concentrados. Jorge Ben gravou de primeira", lembra Rildo. De arrepiar.
 

 

Fonte: Terra Música