Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Música do Brasil

Música do Brasil

Artistas comemoram sucesso da música caipira em novelas

A música sertaneja está bombando na TV. Clássicos do gênero fazem sucesso na trama das 20h, A Favorita, e nas reprises de Cabocla e Pantanal, seja nas vozes de duplas como Zezé Di Camargo e Luciano ou na parceria fictícia de Faísca e Espoleta - formada pelas hoje inimigas Flora (Patrícia Pillar) e Donatela (Claudia Raia) na história de João Emanuel Carneiro.

Toda vez que ouve as clássicas Beijinho Doce e Cabecinha no Ombro, a veterana cantora Adelaide Chiozzo se emociona. "Vejo muitas semelhanças entre Faísca e Espoleta e a dupla que eu fazia com Eliana. A morena toca acordeom e a loura, violão, como nós", diz Adelaide, 77 anos, que lançou as duas músicas e trabalhou com Claudia Raia na novela Deus Nos Acuda, em 1992.

"Ela gostava muito de me ouvir cantar Beijinho Doce, lembra. Faísca e Espoleta também gravaram outro sucesso: "Tristeza do Jeca é muito significativa na cultura sertaneja", afirma o produtor musical da novela, Alberto Rosenblit.

"Não é música sertaneja, é caipira", corrige, do alto de 60 anos de carreira, Mary, uma das irmãs Galvão. "A idéia é maravilhosa, a novela prestigia a música caipira verdadeira e as duplas femininas, pouco lembradas", afirma.

"Todo brasileiro tem um pé no interior e Beijinho Doce está no repertório de toda dupla." A segunda versão de Cabocla - exibida no Vale a Pena Ver de Novo - traz nomes como Rionegro e Solimões, Rolandro Boldrin e Sérgio Reis.

"A música sertaneja é uma realidade e sua inclusão nas trilhas das novelas só reafirma seu valor", diz Sérgio Reis que também pode ser ouvido (e visto) em Pantanal, cuja reprise alavancou a audiência do SBT. "A volta de Pantanal foi boa para todo mundo, principalmente para quem estava fora da mídia".
 

 

Fonte: Terra Música

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.