Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Música do Brasil

Música do Brasil

Alcione lança CD e DVD "Duas Faces - Jam Session"

 

As longas unhas pintadas de preto com detalhes em dourado envolvem o microfone e tomam por completo a capa de "Duas Faces - Jam Session", mas são suficientes para entregar que o trabalho é da maranhense Alcione.

Lançados recentemente pela Biscoito Fino, CD e DVD trazem uma seleção de músicas 'lado B' que a cantora adora interpretar. Se ela não exibe seu rosto na capa, mostra, em dobro, suas facetas como artista.

 

"Com esse trabalho eu queria mostrar minhas duas faces: a da intérprete, e a outra, do povão, que vive na Mangueira", diz a cantora, que irá desfilar pela escola de samba verde e rosa no carnaval do Rio em 2012, e também pela Beija-Flor, que vai homenagear os 400 anos do Maranhão, terra natal de Alcione.

A ideia da capa veio da cantora, que considera as unhas produzidas sua marca registrada. "Essa foi a primeira vez que lancei um disco sem meu rosto na capa", conta Alcione, que admite ser muito vaidosa quando o assunto são suas unhas. "Eu sempre gostei de unhas assim, mas elas não são naturais. São feitas com um gel de silicone, que é projetado sobre as unhas, e as deixa do tamanho que eu quiser."

O álbum também marca as comemorações dos 40 anos de carreira da Marrom, celebrados este ano, e dos 65 anos de vida da cantora, que serão completados em 2012. Neste trabalho, com pegada intimista, ela recebeu em sua casa, no Recreio dos Bandeirantes, no Rio de Janeiro, convidados para jam sessions.

Há participações especiais como as de Maria Bethânia, Emílio Santiago, Djavan, Lenine e Martinho da Vila. "Costumo encontrar amigos para fazer saraus na minha casa", conta Alcione. "Então, por que não gravar um DVD com esses encontros?". Em janeiro, a cantora lança a segunda parte do projeto, batizado com o mesmo nome, mas gravado ao vivo na quadra da Mangueira. "Lá, eu mostro a minha outra face", brinca.

No repertório, Marrom interpreta samba, samba de roda, samba-canção, mas também bolero, chanson francesa, jazz, blues, bossa nova e forró. Ou seja, faz uma grande mistura de tudo aquilo que mais lhe agrada, sem se apegar a gêneros. "São músicas que já cantei na noite", define ela, sem mais.

Uma delas é "40 anos", composição de Altay Veloso e Paulo César Feital, sobre a ditadura militar. Segundo Alcione, algo que tem muito a ver com sua vida. "É uma canção política muito forte. Faz parte da nossa triste história", diz ela, que é acompanhada nos vocais por Emílio Santiago.

 

Fonte: Último Segundo

“Cá aprenderam a gostar de mim”

 

Correio da Manhã - A digressão que apresenta agora em Portugal vai centrar-se apenas no disco ‘Acesa’, ou os fãs podem esperar temas novos?

Alcione – Vou lançar um novo disco em Setembro e sim, vou cantar algumas canções do próximo álbum. Além do ‘Acesa’, vou apostar também nos temas que as pessoas gostam de ouvir. Aliás, o novo disco vai ser um passeio pelos meus 40 anos de carreira. Vou ter convidados e sei que vai dar muito trabalho, mas vai ser uma coisa bonita. Serão essencialmanete músicas ‘lado B’.

 

Já passou por inúmeros palcos. Que diferença tem o público português?

Levei mais tempo para conquistar os portugueses. Tive de fazer um trabalho de ‘formiguinha’... Hoje, as pessoas já têm cá um certo carinho por mim, porque conhecem a minha trajectória, a minha história. Acho que os portugueses aprenderam a gostar de mim. Já não venho a Portugal tão ansiosa como antes, venho mais em paz. O público é muito exigente e gosta das coisas certas.

 

O que a faz voltar sempre a Portugal?

É essencialmente a resposta aos espectáculos, que é sempre muito positiva. Experimentei cantar até um fado, à minha maneira, vestida de Alcione e, como cantei com respeito, as pessoas gostaram.

 

Vai voltar a fazê-lo nestes dois concertos?

Vou cantar ‘Foi Deus’ [de Amália Rodrigues].

 

A Alcione é uma cantora da música popular brasileira, capaz de ir ao samba carioca de rua até às canções mais eruditas. É assim que quer ser lembrada enquanto artista?

É assim mesmo! O meu novo projecto vai mesmo chamar-se ‘Duas Faces’. Gosto do fundo da história da minha cultura, das raízes do sítio de onde venho. Mas gosto também de reggae, salsa, como posso cantar blues... Música é música. Preciso sempre de senti-la com a mesma emoção.

 

É esse o segredo da longevidade da sua carreira?

Acho que sim. Nunca fiz um disco linear, é sempre possível encontrar canções românticas como um bom samba ou um bom forró. Talvez seja por isso e também porque vivo do exercício da minha profissão. Gosto mesmo do que faço, o que faz com que não ‘relaxe’...

 

Ao fim deste tempo todo, o que é que lhe falta ainda fazer?

Sempre digo que é muito chato dizer-se que se está realizado. Quem se sente realizado é porque não tem mais nada para fazer. Tenho sempre uma coisa nova para fazer. Tenho muita vontade de cantar com as orquestras sinfónicas do Brasil. É esse o meu projecto, que não é barato. Vou precisar de bater muito a cabeça para conseguir ver cada cidade a mostrar a sua música. Será uma forma também de trazer o erudito para o popular.

 

Como é que a Alcione vê a música brasileira de hoje?

A música brasileira tem sempre uma coisa nova. Há músicos incríveis que são mesmo apaixonados pela ideia de se ser músico. Gosto da arte do músico, porque tocar um instrumento não é fácil. São necessários anos de dedicação. Tem muita gente muito boa a aparecer. Há muitos jovens que, por exemplo, estão a formar grupos de ‘chorinho’, que é muito difícil apesar de parecer fácil. A imagem da música brasileira tem melhorado muito. Com nomes como Djavan, Ivan Lins, Milton Nascimento. Antes deles já vinha Vinicius, Tom Jobim, Baden Powell...

 

Sente-se mais confortável no lado festivo ou no mais romântico da música?

Nos dois lados. Sou festeira, mas sempre gostei muito também do meu lado romântico. Nunca vou poder ser uma coisa só.

 

O Brasil tem crescido muito, enquanto potência económica. Acha que vai no bom caminho?

Precisávamos crescer e conseguimos com o Presidente Lula. Estamos no bom caminho, até porque a Dilma também é assim. Não nos podemos esquecer dos outros países, principalmente dos africanos. Ou seja, o país está a crescer, mas tem de o fazer com humildade, solidariedade.

 

O facto do Brasil ter uma mulher, pela primeira vez, como Presidente é um bom sinal?

Sim, a mulher brasileira tem a força. Temos essa capacidade, que foge até à componente mais maternal. A mulher brasileira já tem a fama de ser incorruptível. Isso vê-se até no trânsito... Na Presidência do Brasil tenho a certeza que vamos estar bem representados com Dilma Rousseff. Quero que Deus a ajude, lhe dê muita saúde e lhe coloque a palavra certa na boca. Todas as mulheres têm orgulho dela.

 

Fonte: Correio da Manhã

Alcione em Guimarães

 

Dia 21 de Maio - 21h30

Pavilhão Multiusos

Guimarães

15€ a 30€

Alcione em Lisboa

 

Dia 20 de Maio - 21h30

Coliseu dos Recreios

Lisboa

15€ a 50€ 

Alcione divide o palco com Daniel no Brazilian Day Portugal

A cantora Alcione, carinhosamente conhecida por “Marrom”, fará uma participação especial na primeira edição do Brazilian Day Portugal que irá se realizar no próximo Domingo, dia 15 de Maio, no Passeio Marítimo de Algés. A sambista que conta com 37 anos de carreira, dividirá o palco e um dos temas com a atracção principal do evento, o ídolo sertanejo Daniel, provando que não há barreiras quando o assunto é música.

 

A artista aceitou o convite da Organização do evento, aproveitando a sua passagem pela capital portuguesa, onde fará um espectáculo no Coliseu dos Recreios no dia 20 de Maio, para apresentar o seu espectáculo “Acesa”.

 

Sobre o Brazilian Day

 

Depois de passar por Nova Iorque, Miami, Toronto, Tóquio e Londres, é chegada a hora de Portugal receber pela primeira vez o BRAZILIAN DAY, o maior evento de música brasileira do mundo.

Produzido pela Brazilian Music Productions, empresa com comprovada experiência na organização de eventos no Brasil e na Europa, e realizado pela TV Globo Internacional, o BRAZILIAN DAY PORTUGAL irá decorrer no dia 15 de Maio de 2011, das 14 horas à meia-noite, no Passeio Marítimo de Algés (Oeiras).

Este evento de entrada gratuita que pretende reunir 80.000 pessoas, tem como principal objectivo integrar a comunidade brasileira residente em Portugal (estimada em cerca de 300 mil pessoas),  com a portuguesa, africana e a latino-americana e promover o turismo do Brasil, através de manifestações artísticas populares, como música, dança, capoeira, comidas e bebidas típicas.

A atracção principal desta festa apresentada por Serginho Groisman será Daniel, ídolo sertanejo que já vendeu cerca de 12, 6 milhões de discos ao longo dos seus 27 anos de carreira e que pela primeira vez fará um concerto na Europa. Do cartaz ainda fazem parte Carla Visi, ex-Banda Cheiro de Amor e responsável pelo hit “Vai Sacudir, Vai Abalar”, Ricky Vallen, cantor pop ganhador do Grammy Latino de Artista Revelação, e vários outros artistas.

 

Enviado por Fabiana Lima

Alcione lança DVD gravado no Maranhão

 

Com quase 40 anos de estrada, Alcione não só se tornou uma das cantoras mais populares do Brasil como sempre levou o nome de seu estado natal, o Maranhão, ao resto do país e também ao exterior. Só faltava gravar lá. Não falta mais.

O DVD Acesa Ao Vivo tem como base o repertório do CD homônimo, lançado no segundo semestre de 2009. Também temos sucessos como A Loba, Valeu Demais, Meu Ébano e Fla x Flu, além de releituras de sucessos alheios como Malaguena Salerosa e Beijo Roubado, esta última famosa na voz de Angela Maria.

O DVD conta com participações do grupo Revelação (O Samba Me Chamou), Simoninha (Chutando o Balde) e também dos grupos maranhenses Coral de São João, Boi Maracanã e Bicho Terra, e chegará às lojas até o final do mês.

As gravações do novo trabalho foram realizadas na Praça Maria Aragão, em São Luiz, capital maranhense, com a presença de aproximadamente 60 mil pessoas, segundo a assessoria de imprensa da cantora. O vídeo, também lançado em CD, tem como faixa inicial de divulgação Dama da Paixão, que começa a tocar nas rádios.

 

Fonte: R7

Confira os indicados nas principais categorias do Grammy Latino

 

Divulgada nesta quarta-feira (8) a lista dos indicados nas principais categorias internacionais e nas categorias específicas de música brasileira entre as 48 que consagram os selecionados para a 11ª edição dos prêmios Grammy Latinos.

A cerimônia de premiação será celebrada em 11 de novembro, em Las Vegas, e brasileiros como Maria Bethânia, Maria Gadú e Gilberto Gil são destaques. Confira os indicados em algumas categorias:

 

Gravação do Ano
Tua, Maria Bethânia
Se me hizo fácil, Buika
Mientes, Camila
Una canción me trajo hasta aquí, Jorge Drexler
Desde Cuando, Alejandro Sanz

 

Melhor Artista Revelação
Alex Cuba
Estrella
Maria Gadú
Jotdog
Koko

 

Melhor Álbum de Engenharia de Gravação
A Time for Love (Arturo Sandoval), Gregg Field e Don Murray, engenheiros; Michael Bishop, engenheiro de masterização
Distinto (Diego Torres), Paul Acedo, Rafa Arcaute, Sebastian Krys, Lee Levin, Daniel Ovie, Sebastian Perkal, Tom Russo, Esteban Varela e Dan Warner, engenheiros; Lurssen Inc., engenheiro de masterizaçãomastering engineer
Ruido (José Mercé), José Amosa, Fran Ibáñez, Antonio Ruiz e Eduardo Ruiz, engenheiros; Eduardo Ruiz, engenheiro de masterização
Tua (Maria Bethânia), Moogie Canazio e Gabriel Pinheiro, engenheiros; Moogie Canazio e Luiz Tornaghi, engenheiros de masterização
Y. (Bebe), Jose Luis Crespo e Raul Quilez, engenheiros; Ian Cooper, engenheiro de masterização

 

Melhor Canção MPB
Há de ser, Jorge Vercillo
Litoral e interior, Sérgio Santos
Quebra-mar, Dori Caymmi e Paulo Cesar Pinheiro (Dori Caymmi)
Tantas marés, Edu Lobo e Paulo César Pinheiro
Tua, Adriana Calcanhotto (Maria Bethânia)

 

Melhor Álbum MPB
Não vou pro céu, mas já não vivo no chão, João Bosco
Inner World, Dori Caymmi
Banda Dois, Gilberto Gil
Toninho Horta - Harmonia & Vozes, Toninho Horta
Slow Music, Joyce
D.N.A., Jorge Vercillo

 

Melhor Álbum de Pop Contemporâneo
Vagarosa, Céu
Africanatividade - Cheiro de Brasil, Sandra de Sá
As Máscaras, Claudia Leitte
Bom Tempo, Sergio Mendes
Ao Vivo: na Linha do Tempo vol.1, Michael Sullivan

 

Melhor Álbum de Rock Brasileiro
Camisa 10 joga bola até na chuva, Charlie Brown Jr
Das Kapital, Capital Inicial
Hubris I & II, Andreas Kisser
Vivo na Cena, Nasi
Sete Chaves, NxZero

 

Melhor Álbum de Samba e Pagode
Acesa, Alcione
Poeta da cidade: Martinho Canta Noel, Martinho da Vila
Ao Vivo no Morro, Grupo Revelação
Monobloco 10, Monobloco
Tô Fazendo a minha Parte, Diogo Nogueira
MTV Especial Zeca Pagodinho - Uma Prova de Amor Ao Vivo, Zeca Pagodinho

 

Melhor Álbum de Música Sertaneja
Coração Apaixonou - Ao Vivo, João Bosco & Vinícius
Se for pra ser Feliz, Chitãozinho e Xororó
Double Face, Zezé di Camargo & Luciano
Esse Alguém sou Eu, Leonardo
Retrato: ao vivo no estúdio, César Menotti e Fabiano
Ao Vivo, Luan Santana
Ao Vivo e em Cores em São Paulo, Victor & Leo

 

Melhor Álbum de Música de Raízes Brasileiras - Regional
Daquele Jeito, Frank Aguiar
10 anos CD 2, Banda Calypso
Gaúcho doble chapa, Gaúcho da Fronteira
Lugar da Alegria, Eva
Fé na Festa, Gilberto Gil

 

Melhor álbum Cristão de Música Cristá em Língua Portuguesa
Multiforme, Paulo César Baruk
Na Extremidade, Marina de Oliveira
Advogado Fiel, Bruna Karla
Meu Alvo, Kleber Lucas
Grande é o meu Deus, Soraya Moraes
Horizonte Distante, Rosa de Saron
Ao País dos meus sonhos, Pe. Zezinho

 

Fonte: Terra Música

Confira os vencedores do 21º Prêmio da Música Brasileira

Maria Bethânia saiu da 21ª edição do Prêmio da Música Brasileira como a grande vencedora da noite, levando os prêmios nas categorias Melhor Canção (por "Feita na Bahia", de Roque Ferreira), Melhor Disco de MPB (Encanteria) e Melhor Cantora de MPB. Veja abaixo a lista completa:

 

Categoria: Arranjador
Mario Adnet por Afro samba jazz - A música de Baden Powell (Mario Adnet e Philippe Baden Powell)

 

Categoria: Canção
"Feita na Bahia", de Roque Ferreira - intérprete Maria Bethânia (CD "Encanteria")

 

Categoria: Projeto visual
Ney Matogrosso, disco Beijo bandido - Ocimar Versolato

 

Categoria: Revelação
Letieres Leite e Orkestra Rumpilezz

 

Categoria: Canção popular
Melhor disco - O coração do homem-bomba ao vivo mesmo, de Zeca Baleiro
Melhor dupla - Zezé Di Camargo & Luciano (Duas horas de sucesso ao vivo)
Melhor grupo - Trilogia (Jogatina)
Melhor cantor - Cauby Peixoto (Cauby interpreta Roberto)
Melhor cantora - Rita Ribeiro (Tecnomacumba a tempo e ao vivo)

 

Categoria: Instrumental
Melhor disco - Luz da aurora, de Yamandu Costa e Hamilton de Holanda
Melhor solista - Yamandu Costa (Luz da aurora)
Melhor grupo - Letieres Leite e Orkestra Rumpilezz (Letieres Leite e Orkestra Rumpilezz)

 

Categoria: MPB
Melhor disco - Encanteria, de Maria Bethânia
Melhor grupo - 4 Cabeça (4 Cabeça)
Melhor cantor - Ney Matogrosso (Beijo bandido)
Melhor cantora - Maria Bethânia (Encanteria)

 

Categoria: pop/rock/funk
Melhor disco - Rock 'n roll, de Erasmo Carlos
Melhor grupo - Paralamas do Sucesso (Brasil afora)
Melhor cantor - Caetano Veloso (Zii e zie)
Melhor cantora - Zélia Duncan (Pelo sabor do gesto)

 

Categoria: Regional
Melhor disco - Alma cabocla, de Ana Salvagni
Melhor dupla - Chitãozinho e Xororó (Se for pra ser feliz)
Melhor grupo - Frevo Diabo (Frevo diabo)
Melhor cantor - Targino Gondim (Canções de Luiz)
Melhor cantora - Elba Ramalho (Balaio de amor)

 

Categoria: Samba
Melhor disco - Tantinho canta Padeirinho da mangueira
Melhor grupo - Casuarina (MTV apresenta Casuarina)
Melhor cantor - Tantinho (Tantinho canta Padeirinho da Mangueira)
Melhor cantora - Alcione (Acesa)

 

Categoria: Finalistas especiais
DVD - Fernanda Takai - "Luz negra"
Disco língua estrangeira - Tributo à Ella Fitzgerald, de Jane Duboc e Vitor Biglione
Disco erudito - Debussy, de Nelson Freire
Disco infantil - Partimpim dois, de Adriana Partimpim
Disco projeto especial - Entre amigos, de Dolores Duran, produtor Oswaldo Vidal
Disco eletrônico - Ultrasom, Siri

 

Categoria: Voto popular
Cantor - Juraildes da Cruz
Cantora - Daniela Mercury

 

Fonte: IG Música

O baú de Alcione

 

 

Pérolas raras e inéditas de Alcione são reveladas no valiosíssimo CD O samba raro de Alcione - Sabiá marrom. Produção pilotada por Rodrigo Faour e lançada pela Universal Music, o disco revira o baú da gravadora e revela sobras de estúdio, participações e faixas lançadas apenas em compactos ou álbuns coletivos.

A compilação traz músicas gravadas entre 1972 e 1981. Os três primeiros anos flagram uma cantora ainda sem rótulos. Alcione vinha diplomada pela variada escola da noite. Roberto Menescal, então diretor artístico da gravadora Philips/Phonogram, já enxergava em Alcione a grande sambista. Mas a cantora, acostumada a fluir bem em vários estilos, pode surpreender até mesmo cantando Planos de papel, bossa de Raul Seixas para a trilha sonora da novela O Rebu, de 1974. Que casa bem com o samba-canção Linda flor (Ai, Ioiô), do LP Máximo de sucessos nº 11, do mesmo ano.

De seu primeiro compacto, editado em 1972 para testar a nova artista, aparecem O sonho acabou, composição de Gilberto Gil lançada naquele mesmo, e Liga de guiné, parceria de Reginaldo Bessa com o então também estreante Nei Lopes. De outro compacto, três anos mais tarde, Alcione aparece já mais próxima do universo que a consagrou cantando Os melhores sambas enredo de 1975 com músicas defendidas naquele ano por escolas como Salgueiro, Mangueira, Padre Miguel e São Carlos. Um terceiro compacto, lançado no mercado latino em 1980, traz versões em espanhol para O surdo e o grande sucesso Sufoco.

O CD tem três gravações inéditas. Homenagem do compositor francês Paul Mauriat para a cantora, Sabiá marrom ganhou letra em português de Totonho e Paulinho Rezende. Foi gravada por Alcione em 1979, mas acabou não entrando no LP daquele ano e aqui abre o CD. Também inéditas são Pôr do sol (1980) e a impagável Não suje o meu caixão (1975).

No final do álbum aparecem duetos de Alcione. O delicioso encontro com João Nogueira em 1981 traz o sucesso de Noel Rosa De babado, com direito a divertido caco da dupla na letra. Três anos antes Alcione dividia com Chico Buarque O casamento dos pequenos burgueses, tema da Ópera do Malandro. Em 1980 foi a vez de cantar com Leci Brandão em Fim de festa, parceria de Leci com Rosinha de Valença.

Além de trazer ao público gravações inéditas e esquecidas, o encarte traz minuciosa pesquisa de Faour, com texto explicativo, referências e até mesmo capas e selos dos discos em que foram lançadas as músicas. Revelando a pré historia e os primeiros anos de sucesso da sambista, o CD valoriza Alcione como grande cantora. Não só de sambas - como é normalmente lembrada de forma reduzida - mas do que quiser e bem entender.

 

Fonte: ZiriGuidum

Maria Bethânia é líder de indicações ao Prêmio da Música Brasileira

A cantora Maria Bethânia é a artista com maior número de indicações nas categorias da nova edição do Prêmio da Música Brasileira. A lista com os nomes dos indicados foi divulgada nesta segunda-feira, 05, e conta com 105 nomes distribuídos em 16 categorias.

Os artistas concorrentes foram escolhidos depois de uma seleção feita com 695 álbuns e 103 DVD inscritos. A cerimônia de entrega dos prêmios será realizada no dia 11 de agosto, no palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. A sambista Dona Ivone Lara foi a escolhida pelos organizadores para ser a artista homenageada na edição deste ano.

Maria Bethânia participa com dois discos e sete indicações. Com o álbum “Encateria” Bethânia concorre como melhor disco, melhor cantora de MPB, melhor projeto visual, melhor cantora no voto popular e duas músicas como melhor canção. De seu álbum “Tua” a cantora concorre em melhor canção com uma das faixas.

O segundo artistas com maior número de indicações é Ney Matogrosso, com o disco “Beijo Bandido”. Ney aparece nas categorias melhor disco, melhor cantor de MPB, melhor cantor no voto popular e melhor projeto visual. Em seguida vêm os artistas com três indicações: Zeca Baleiro, Rita Ribeiro, João Bosco, Zélia Duncan, Caetano Veloso, Mario Adnet e Phillippe Baden Powel, e Hamilton de Holanda e Yamandu Costa.

A votação nas categorias de melhor cantor e cantora no voto popular começam no próximo dia 08 e podem ser feitas através do site oficial da premiação: www.premiodemusica.com.br/2010.

Abaixo a lista com os indicados ao Prêmio da Música Brasileira 2010:

CATEGORIA ARRANJADOR
Arranjador
• Mario Adnet por Afro Samba Jazz- A Música de Baden Powell - Mario Adnet e Philippe Baden Powell
• Maurício Carrilho por Brasileiro Saxofone - Nailor Proveta
• Philippe Baden Powell por Afro Samba Jazz - A Música de Baden Powell - Mario Adnet e Philippe Baden Powell

CATEGORIA CANÇÃO
Melhor Canção
• Encanteria (Paulo César Pinheiro) - CD Encanteria, de Maria Bethânia
• Feita na Bahia (Roque Ferreira) - CD Encanteria, de Maria Bethânia
• Saudade (Chico César e Paulinho Moska) - CD Tua, de Maria Bethânia

CATEGORIA PROJETO VISUAL
• Manacá, disco Manacá - Retina 78
• Maria Bethânia, disco Encanteria - Gringo Cardia
• Ney Matogrosso, disco Beijo Bandido - Ocimar Versolato

CATEGORIA REVELAÇÃO
• Alexandre Gismonti Trio
• Letieres Leite e Orkestra Rumpilezz
• Maria Gadú

CATEGORIA CANÇÃO POPULAR
Melhor Disco

• Autorretrato, de Kleiton e Kledir
• Tecnomacumba a Tempo e ao Vivo, de Rita Ribeiro
• O Coração do Homem-Bomba ao Vivo Mesmo, de Zeca Baleiro

Melhor Dupla
• Edson e Hudson (Despedida)
• Victor & Leo (Ao Vivo e em Cores em São Paulo)
• Zezé Di Camargo & Luciano (Duas Horas de Sucesso ao Vivo)

Melhor Grupo
• DNA (Pode Acreditar)
• San Marino (Simples, mas Autêntico)
• Trilogia (Jogatina)

Melhor Cantor
• Cauby Peixoto (Cauby Interpreta Roberto)
• Fagner (Uma Canção no Rádio)
• Zeca Baleiro (O Coração do Homem-Bomba ao Vivo Mesmo)

Melhor Cantora
• Patricia Mellodi (Pacote Mais que Completo)
• Paula Fernandes (Pássaro de Fogo)
• Rita Ribeiro (Tecnomacumba a Tempo e ao Vivo)

CATEGORIA INSTRUMENTAL
Melhor Disco
• Saudade do Cordão, de Guinga e Paulo Sérgio Santos
• Afro Samba Jazz - A Música de Baden Powell, de Mario Adnet e Philippe Baden Powell
• Luz da Aurora, de Yamandú Costa e Hamilton de Holanda

Melhor Solista
• Altamiro Carrilho (Primeira Noite em Niterói/Segunda Noite em Niterói)
• Hamilton de Holanda (Luz da Aurora)
• Yamandú Costa (Luz da Aurora)

Melhor Grupo
• João Donato Trio (Sambolero)
• Letieres Leite e Orkestra Rumpilezz (LetieresLeite e OrkestraRumpilezz)
• Rabo De Lagartixa (O Papagaio do Moleque)

CATEGORIA MPB
Melhor Disco
• Não Vou Pro Céu mas Já Não Vivo no Chão, de João Bosco
• Encanteria, de Maria Bethânia
• Beijo Bandido, de Ney Matogrosso

Melhor Grupo
• 4 Cabeça (4 Cabeça)
• Escambo (Flúor)
• Fausto Prado e Caetano Silveira (Cidade Baixa)

Melhor Cantor
• João Bosco (Não Vou Pro Céu mas Já Não Vivo no Chão)
• Ney Matogrosso (Beijo Bandido)
• Zé Renato (Zé Renato ao Vivo)

Melhor Cantora
• Maria Bethânia (Encanteria)
• Nana Caymmi (Sem Poupar Coração)
• Roberta Sá (Pra se Ter Alegria)

CATEGORIA POP/ROCK/REGGAE/ HIP HOP/FUNK
Melhor Disco
• Zii e Zie, de Caetano Veloso
• Rock'n'Roll, de Erasmo Carlos
• Pelo Sabor do Gesto, de Zélia Duncan

Melhor Grupo
• Móveis Coloniais de Acaju (C_Mpl_Te)
• Mundo Livre S/A (Combat Samba)
• Paralamas do Sucesso (Brasil Afora)

Melhor Cantor
• Caetano Veloso (Zii e Zie)
• Ed Motta (Piquenique)
• Lulu Santos (Singular)

Melhor Cantora
• Céu (Vagarosa)
• Daniela Mercury (Canibália)
• Zélia Duncan (Pelo Sabor do Gesto)

CATEGORIA REGIONAL
Melhor Disco
• Alma Cabocla, de Ana Salvagni
• Viva Elpídio, de Oswaldinho e Marisa Viana
• Violas de Bronze, de Siba e Roberto Corrêa

Melhor Dupla
• Chitãozinho e Xororó (Se For pra Ser Feliz)
• Gino e Geno (Pode Chamar Nóis)
• Rodrigo Sater e Yassír Chediak (Tiago e Juvenal - Os Violeiros da novela Paraíso)

Melhor Grupo
• Frevo Diabo (Frevo Diabo)
• Luciano Maia e Quarteto Riograndense (Encomenda)
• Trio Virgulino (Isso Aqui Tá Bom Demais)

Melhor Cantor
• Gaúcho da Fronteira (Gaúcho Doble Chapa)
• Juraildes da Cruz (Roda Gigante)
• Targino Gondim (Canções de Luiz)

Melhor Cantora
• Claudia Cunha (Responde à Roda)
• Elba Ramalho (Balaio de Amor)
• Patrícia Bastos (Eu Sou Caboca)

CATEGORIA SAMBA
Melhor Disco

• Chutando o Balde, de Nei Lopes
• Tantinho Canta Padeirinho da Mangueira, de Tantinho
• Preceito, de Toninho Geraes

Melhor Grupo
• Casuarina (MTV Apresenta Casuarina)
• Galocantô (Lirismo do Rio)
• Sandália de Prata (Samba Pesado)

Melhor Cantor
• Moyseis Marques (Fases do Coração)
• Tantinho (Tantinho Canta Padeirinho da Mangueira)
• Zeca Pagodinho (Uma Prova de Amor ao Vivo - Especial MTV)

Melhor Cantora
• Alcione (Acesa)
• Aline Calixto (Aline Calixto)
• Luiza Dionizio (Devoção)

FINALISTAS - ESPECIAIS
DVD
• Luz Negra - Fernanda Takai
• BandaDois - Gilberto Gil
• Multishow ao Vivo - Vanessa da Mata

Disco Língua Estrangeira
• Beatles 69 Vol. 01, 02 e 03 - Vários artistas
• Songs 4 U - Daniel Boaventura
• Tributo a Ella Fitzgerald - Jane Duboc e Vitor Biglione

Disco Erudito
• Debussy - Nelson Freire
• Shumann Sinfonia nº 2 Sinfonia nº 4 - Osesp
• Villa-Lobos - Um Clássico Popular - Quinteto Villa-Lobos

Disco Infantil
• Partimpim Dois - Adriana Partimpim
• Pequeno Cidadão - Arnaldo Antunes, Edgard Scandurra, Antonio Pinto e Taciana Barros
• Projeto Guri Convida - Projeto Guri – Vários artistas

Disco Projeto Especial
• Entre Amigos - Dolores Duran
• O Baile do Simonal - Vários artistas
• Ataulfo Alves - 100 Anos - Vários artistas

Disco Eletrônico
• Essa Moça Tá Diferente - DJ Zé Pedro
• Organismo Eletrônico - Pedra Branca
• Ultrasom - Siri

VOTO POPULAR
Cantor
Caetano Veloso
Cauby Peixoto
Ed Motta
Fagner
Gaúcho da Fronteira
João Bosco
Juraildes da Cruz
Lulu Santos
Moyseis Marques
Ney Matogrosso
Tantinho
Targino Gondim
Zé Renato
Zeca Baleiro
Zeca Pagodinho

Cantora
Alcione
Aline Calixto
Céu
Claudia Cunha
Daniela Mercury
Elba Ramalho
Luiza Dionizio
Maria Bethânia
Nana Caymmi
Patricia Bastos
Patricia Mellodi
Paula Fernandes
Rita Ribeiro
Roberta Sá
Zélia Duncan

 

Fonte: Território da Música

Alexandre Pires fala sobre seu novo CD

Álbum Mais Além chega às lojas em abril e será recheado de sambas

 

O cantor Alexandre Pires promete voltar às suas origens em seu novo CD, que deve chegar às lojas em abril. O álbum que recebeu o título Mais Além terá muito samba, estilo que lhe deu fama.

A primeira música de trabalho, Eu Sou Samba, com participação de Seu Jorge, já está nas rádios. O novo trabalho ainda traz uma homenagem a Alcione.

Nesta terça-feira (16), Alexandre Pires colocou no YouTube um vídeo no qual revela como estão as gravações. Assista abaixo.

 


 

Fonte: R7

Alexandre Pires grava 'Aquarela do Brasil' para projeto da Disney

Alexandre Pires gravou 'Aquarela do Brasil'

 

O cantor Alexandre Pires é uma das estrelas do projeto Disney Adventures in Samba, que apresenta versões revisitadas em ritmo de samba de clássicos dos filmes Disney com grande nomes da música brasileira - além sambas propriamente ditos.

Aquarela do Brasil, clássico de Ary Barroso de 1937, cantada por Alexandre Pires, se tornou conhecida mundialmente ao ser incluída na trilha de Alô, Amigos!, primeiro filme do personagem Zé Carioca, de 1942.

Participam do disco astros como Martinho da Vila, Arlindo Cruz, Alcione, Daniela Mercury, Jorge Aragão, entre outros.

 

Um show de lançamento com os artistas do CD está previsto para acontecer no dia 25 de janeiro, no Rio.

 

Veja abaixo as músicas do CD
Aquarela do Brasil / Alexandre Pires
1- Na Baixa do Sapateiro (Bahia) / Daniela Mercury
2- Tico Tico no Fubá / Leci Brandão
3- A Estrela Azul (When You Wish Upon a Star) / Martinho da Vila
4- Você já foi à Bahia? / Margareth Menezes
5- Aqui no Mar (Under the Sea) / Diogo Nogueira
6- A Bela e A Fera (Beauty and the Beast) / Alcione e Sylvinha
7- Eu Vou (Heigh Ho) / Grupo Molejo
8- O Que Eu Quero Mais É Ser Rei (I Just Can't Wait To Be King) / Exaltasamba
9- Somente o Necessário (The Bare Necessities) / Dudu Nobre
10- Supercalifragilisticexpialidoso / Ana Costa
11- Amigo Estou Aqui (You've Got A Friend In Me) / Jorge Aragão
12- Os Quindins de Yaya / Casuarina
Pagode na Disney / Arlindo Cruz

 

Fonte: Terra Música

"Esse é meu xodó", diz Alcione sobre seu novo disco

Cantora lança novo álbum com várias participações especiais

 

Com mais de 30 anos de carreira e mais de 30 discos gravados, Alcione lança mais um álbum, Acesa, e logo avisa no início da entrevista para o Terra: "Esse é o meu xodó".

 

Acesa, lançado em uma parceria da Sony Music com a Indie Records, inclui sambas como Eu Não Domino Essa Paixão, Quem Dera e Nair Grande. A cantora explica que o álbum serviu para dar espaço para algumas canções que não entraram em seu trabalho anterior. "O CD tem músicas que eu já tinha guardado e não queriam que elas se perdessem no outro disco", afirmou.

O novo álbum ainda conta com O Samba me Chamou (participação do grupo Revelação), Chutando o Balde (com Simoninha) e Eu Vou Pra Lapa, parte da trilha sonora de Caminho das Índias e um pedido da autora da novela. "A Glória Perez me pediu um samba para o núcleo da Lapa. Pedi a música para o Serginho Meiriti e Claudinho Guimarães e eles arrebentaram", disse.

Sobre as participações, Alcione não economizou elogios. "Minha irmã falou que quando ouviu essa música pensou no Simoninha cantando. Ela é muito antenada e ouve todo mundo", contou. "Pedi pra ele fazer o arranjo e a música ficou ótima. Liguei pra ele e disse 'preciso que você faça essa música comigo'", explicou.

Já sobre o grupo Revelação, que participa da canção O Samba Me Chamou, a cantora explica que vem acompanhado o trabalho dos jovens desde o início. "Eu dei uma intimida no pessoal do Revelação, essa música é a cara deles. É um grupo sério que trata o samba com muito carinho e respeito", afirmou.

Entusiasmada com o a cena atual da música brasileira, Alcione mostra sua empolgação com nomes de Diogo Nogueira e Maria Rita. "O Diogo Nogueira está ótimo, já está no DNA dele. Gravou até com o Chico Buarque agora. Além do Chico ser o que é, ele foi parceiro do pai dele e conheceu o Diogo quando era pequeninho", disse. "Gosto muito de Maria Rita cantando. Ela tem muito swing, muito do balanço da mãe dela cantando. O DNA fala alto. Nessa hora não tem jeito", completou.

"Tem muita gente fazendo coisa boa na nossa música. A juventude tem se interessado muito pelo samba, chorinho. A música brasileira é a mais bonita do mundo", explicou.

Escalada para cantar no Brazilian Day deste ano, marcado para acontecer em 6 de setembro, em Nova York, Alcione mostra sua expectativa para dividir o palco do evento com Elba Ramalho, Victor e Leo e Carlinhos Brown.

"Nunca cantei para mais de um milhão de pessoas. Estou com uma expectativa boa. Quero matar a saudade desses brasileiros que estiverem lá. Vai ter de tudo pra todo mundo", disse.
 

 

Fonte: Terra Música

Martinho da Vila e Alcione no Crato

 

Dia 26 de Agosto - 23h

Festival de Artesanato e Gastronomia

Crato

3€

Alcione fala sobre Acesa, 34º álbum de estúdio, que mistura samba e baladas

Alcione tem em sua voz e em seu carisma os ingredientes essenciais de sua sonoridade, que varia entre o suingue do samba e a autoridade de quem canta sobre amor e desilusão como poucas. Em seu 34º álbum de estúdio, Acesa, que chega às lojas em agosto pela Sony Music, a cantora transita com naturalidade entre o batuque e faixas românticas, em um trabalho que reúne 14 canções reunidas pela cantora ao longo dos anos.

“Muitas dessas faixas eu já tinha escolhido e guardado para quando houvesse outra oportunidade. A faixa-título, por exemplo, já tinha sido selecionada para o CD anterior, mas não deu para gravá-la na época”, contou a cantora, também conhecida como "Marrom".

A abordagem mais voltada para o samba, segundo ela, não poderia ter sido mais acertada. “O samba sempre dá certo. Ele sempre está aí, atraindo quem gosta de música brasileira, que sabe que o nosso som é um dos melhores do mundo”, contou ela, esbanjando simpatia na hora de falar sobre o processo de criação de seu novo álbum.

“Nós chutamos o balde mesmo. Tivemos muita dedicação para escolher entre 50, 40 músicas e esticamos as madrugadas para dar conta de tudo”, explicou.

De acordo com Alcione, as novas músicas possuem letras um pouco mais ousadas, seguindo tendência de seus últimos discos. “No meu CD anterior [Uma Nova Paixão, de 2005] , eu falo ‘não posso dar mole/senão você créu’ [em Meu Ébano], algo que antes não teria coragem de cantar”, conta.

"Os homens acham que nós não falamos essas coisas, sabe? Mas nesse álbum eu estou tranquila para fazer o que quero. Sempre tive liberdade, claro, mas agora me sinto mais segura.”

Na novela das oito

Uma das músicas de Acesa, Eu Vou Pra Lapa, escrita por Telma Tavares em parceria com o baiano Roque Ferreira, já está fazendo sucesso antes mesmo de o disco sair. A faixa está na trilha sonora da novela Caminho das Índias, da rede Globo.

“A produtora da novela encomendou que eu interpretasse uma música para o núcleo da Lapa da novela. Quando vi essa música, sabia que era perfeita para simbolizar os diferentes estilos presentes nessa localidade, tão rica musicalmente”, afirmou ela, que fez uma participação especial em um dos episódios da novela cantando em uma roda de gafieira.

Com o disco lançado, Alcione se prepara para se apresentar em Portugal na próxima segunda-feira (24) e, após uma rápida passagem pelos EUA, pretende começar a turnê de seu novo álbum. Segundo ela, já está confirmada uma apresentação no Canecão, no Rio de Janeiro, em dezembro, e São Paulo deve ganhar datas nas próximas semanas.

Por enquanto, ainda não há prazos para novos projetos. Mas, quando vierem, uma coisa é certa: “Não posso sair do samba. Sou Mangueira desde sempre, né?”, diverte-se a cantora.

 

Fonte: Vírgula Música