Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Música do Brasil

Música do Brasil

Armandinho @ Casa da Música: O reggae, o mar e o Brasil no centro do Porto

Nem foi preciso entrar no edifício da Casa da Música para perceber que a noite prometia festa da grossa. Uma escadaria cheia de gente bonita que já respirava verão, numa noite quente e estrelada, era o cenário que se via mesmo à chegada da sala de espetáculos. Os ecrãs informavam que os bilhetes estavam esgotados, deixando algumas almas menos prevenidas desoladas. Calções, chinelos e mangas cavas pareciam marcar a indumentária da noite. A sala, essa, ilusão de ótica ou não, parecia encher a cada piscar de olhos, com um público maioritariamente jovem e com um gosto especial pelo reggae, pelo surf e pelo calor das sonoridades do Brasil.

Sem atrasos, pouco passava da hora marcada quando Armandinho entrou palco. Com boa disposição, com o reggae na ponta dos dedos e da língua, e de guitarra na mão, o brasileiro saúda o Porto, Portugal e a “galera do surf”, que tantas vezes foi invocada durante o espetáculo, como não poderia deixar de ser. Desejos do Mar, do seu último trabalho, - "Armandinho Vol.5" (2009) -, foi o tema escolhido para dar início ao concerto.

 

 

Mas a longa setlist fez questão de percorrer todos os álbuns já lançados por Armandinho, não se assemelhassem estes a autênticos best of's, dada quantidade de sucessos deles retirados. De "Semente" (2007) ouviram-se o tema homónimo,  Eu Juro e ainda Outra Vida, que contou com uma grande introdução, em que Armandinho abriu o seu coração, revelando aos portuenses: “Muitas pessoas passam pela nossa vida como o vento. Eu tinha somente 17 anos quando apareceu uma mulher muito vivida na minha vida... E até hoje eu sei que ela é a minha vida, mesmo sendo só espiritualmente”.

Já a "Casinha" (2004), Armandinho foi buscar Pescador, Casinha, Analua, Toca Uma Regueira Aí e dois dos temas mais aclamados da noite - Paulinha e Desenho de Deus. Balanço da Rede, Rosa Norte, Reggae das Tramanda, Pegando a Saideira e Ursinho de Dormir, do disco homónimo de estreia, de 2002, também fizeram as delícias dos presentes, que pareciam saber de cor a letra de cada canção, entoando-as logo ao soar dos primeiros acordes.

 

 

É inegável o positivismo e simpatia de Armandinho que, a cada intervalo que fazia, invocava a cidade do Porto, a sua beleza, as suas ondas e, claro, os seus compinchas portugueses, chegando até a jurar amor eterno a todos os presentes. Entre elogios em catadupa, fez subir um jovem ao palco, com quem dançou aprixonadamente. No final, pediu às "garotas do Porto" que a ele se juntassem em palco, sendo surpreendido po um beijinho duma menina mais atrevida. Um final de noite bem quente, num serão que já cheirava a verão.

 

 

Alinhamento do concerto:

Desejos do Mar
Reggae das Tramanda / Amor
Casinha + Still My Kisses
Pegando a Saideira
Eu Juro
Ursinho de Dormir
Pescador
Lua Cheia
Analua
Desenho de Deus
Balanço da Rede / Netuno
Rosa Norte + Get Down On It
Outra Vida
Outra Noite
Toca Uma Regueira
Folha de Bananeira
Semente
Sentimento

Encore
Paulinha
Pela Cor do Teu Olho

 

 

Fonte: Sapo Música

1 comentário

Comentar post