Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Música do Brasil

Música do Brasil

Lenine lança CD com temas de várias personagens marcantes

 

A Favorita, Caminho das Índias, Passione e As Cariocas. Lenine não é ator, mas esteve (está) em todas. Esta é apenas uma breve lista das produções que possuem músicas do cantor pernambucano em suas trilhas sonoras. Tantas que ele lança agora a coletânea Lenine.Doc, pela Universal Music, com 12 canções feitas por ele especialmente para TV, teatro e cinema.

"Esse tipo de repertório foi se avolumando ao longo dos anos, e, no processo de Aquilo que Dá no Coração (abertura de Passione), vi que tenho mais de 60 canções em trilhas", contabiliza ele, que recebeu da diretora Denise Saraceni o pedido para fazer o tema da novela. "Dependo do objetivo a que a música se destina, de como vai ser e de quem vai viver um personagem. Na hora de criar, não há regras. É tentativa e erro. Sempre procurando a beleza", ensina.

O novo CD traz ainda as canções Agora é que São Elas (2003), que foi tema de Antonia (Vera Fischer), na novela homônima, e Alpinista Social, tema de Kika Jordão (Arlete Salles em Lua Cheia de Amor, de 1990). "Alpinista foi o começo de tudo. Criei para a também pernambucana Arlete Salles, uma coincidência maravilhosa", relata.

Mesmo sem "encomendas", o CD Labiata, lançado por Lenine em 2008, emplacou três músicas em trilhas sonoras. As vilãs Flora (Patrícia Pillar), de A Favorita (2008), e Yvone (Letícia Sabatella), de Caminho das Índias (2009), faziam suas maldades ao som de É o Que Me Interessa e Martelo Bigorna, respectivamente. E Magra, do mesmo CD, vai entrar na trilha da série As Cariocas.

"É muito bacana, porque a TV é uma janela poderosa para a a produção fonográfica. Não sou noveleiro, mas me considero um novelista, porque ajudo na sua criação", observa o cantor.

O nome de rara orquídea dado ao álbum também lhe deu sorte. O show que fará, sexta (22), na Fundição Progresso, na Lapa, encerra com louvor a turnê do CD que rendeu trilhas e o documentário Continuação.

"Passionalmente falando, a gente tem mais cuidado pelo filho mais novo. Labiata me deu tantas conquistas, tenho um carinho especial. Virou tradição terminar a turnê em lugar popular e a Fundição é o quintal de casa", conta, ele, que começou a "gestação" de outro filho: a trilha sonora de Amor, filme de João Jardim.

"Meu caos não termina nunca. Faço três, quatro coisas ao mesmo tempo, porque confundo trabalho com folga", confessa Lenine, sobre sua interminável novela.

 

Fonte: Terra Música