Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Música do Brasil

Música do Brasil

Vanessa da Mata lança primeiro álbum ao vivo

A cantora brasileira Vanessa da Mata actua sexta-feira e sábado em Portugal e apresenta o primeiro álbum ao vivo, num momento de fase de laboratório para um novo disco, disse em entrevista à Lusa.

 

Vanessa da Mata estará na sexta-feira no Coliseu do Porto e no dia seguinte no Festival Delta Tejo, em Lisboa, nos dois únicos concertos da cantora este mês na Europa, para apresentar o álbum e DVD ao vivo.

O registo é um resumo do que a cantora fez nos últimos anos, reunindo temas de três álbuns de originais e alguns inéditos que poderão entrar no próximo trabalho discográfico.

«Multishow ao vivo», que a Sony Music acaba de editar, foi gravado em finais de 2008 em Paraty, no Brasil, e conta com a participação dos jamaicanos Sly & Robbie, que imprimiram uma toada reggae ao repertório de Vanessa da Mata.

O registo inclui ainda um documentário sobre a digressão da cantora pela Europa em 2008 e a gravação em estúdio de um dos seus temas mais badalados, «Boa sorte/good luck», feito em parceria com Ben Harper.

Os dois concertos que marcam o regresso de Vanessa da Mata a Portugal terão alguns dos traços do que ficou registado no álbum ao vivo, mas também incluirão novas experiência e arranjos.

«O novo show começará em Agosto, será bem diferente. Serão quatro músicos apenas, um show mais moderno, com um cenário um pouco diferente. O próximo show já é um laboratório para o novo disco», referiu a cantora.

Vanessa da Mata conta no currículo os álbuns «Vanessa da Mata» (2002), «Essa boneca tem manual» (2005) e «Sim» (2007) e não encara o álbum ao vivo como um compasso de espera até à edição de um novo de originais.

Vanessa da Mata, 33 anos e uma das vozes femininas da actual música brasileira de influência popular, recordou que Portugal foi a porta de entrada na Europa, o país onde fez o primeiro espectáculo como profissional.

Seguiram-se vários regressos, com estreias em palcos europeus e uma boa aceitação da sua música por parte da crítica.

No entanto, Vanessa da Mata não quer abusar da sua imagem no mundo do espectáculo: «Nunca quis ser uma presença em excesso, tenho muito cuidado com isso. A ideia não é ganhar dinheiro é fazer música. Dinheiro é uma consequência».

Vanessa da Mata, natural de Mato Grosso, ganhou notoriedade pela mão de Chico César, quando gravou o tema «A Força que Nunca Seca», mais tarde recuperado por Maria Bethânia, num álbum homónimo.

Passou ainda por vários grupos de música, entre os quais os Black Uhuru, e participou nos últimos concertos de Baden Powell até assinar contrato com a Sony Music para gravar em 2002 o primeiro álbum a solo.

Hoje, sete anos depois da estreia, Vanessa da Mata continua a dizer que a sua música é difícil de classificar.

«As pessoas falam neo-tropicalista ou pop brasileiro contemporâneo, é sempre uma invenção porque não sabem muito bem definir a minha música, mas vai continuar com essa dificuldade, porque é a minha música», disse entre risos.

 

Fonte: Disco Digital