Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Música do Brasil

Música do Brasil

Ivete Sangalo vai gravar clipe no carnaval baiano

Do trio elétrico, cantora vai cantar 'Não Me Faça Esperar', feita especialmente para o carnaval.
Joana Mazzuchelli vai dirigir a gravação, que será toda feita em película

 

Reprodução

 

Ivete Sangalo vai gravar um clipe em plena folia. Segundo a coluna de Bruno Astuto, do jornal "O Dia", em cima do seu trio elétrico, a baiana vai cantar a música "Não Me Faça Esperar", feita especialmente para o carnaval.

 

A publicação adianta ainda que a gravação, que será toda feita em película, contará com uma megaprodução: terá até direito a helicóptero para captar, ao vivo, o calor do público.

 

A direção do clipe ficará a cargo de Joana Mazzuchelli, a mesma que dirigiu o DVD da cantora no Maracanã

 

Fonte: Ego

Vanessa da Mata regressa a Portugal

Vanessa da Mata (na foto), Diana Krall e Mariza são alguns dos nomes do cartaz de 2008 da iniciativa Allgarve.

Krall vai subir a palco na Marina de Albufeira no dia 29 de Julho, enquanto a brasileira vai estar ao vivo em Vilamoura no dia 09 de Agosto.

A programação do evento foi apresentada esta Quarta-Feira (30 de Janeiro), na Feira Internacional de Turismo de Madrid, pelo Ministro da Economia Manuel Pinho.

Além das cantoras referidas, destaque para o trio composto por Camané, Mário Laginha e David Fonseca e a intérprete de jazz Dee Dee Bridgewater.

Segundo Manuel Pinho, o sul do país vai receber também um festival dedicado na íntegra ao jazz que contará com a presença de Herbie Hancock e Manhattan Transfer.

O cartaz completo do Allgarve 2008 vai ser divulgado apenas em Março. Aqui ficam algumas das actuações confirmadas por agora:

29 de Julho: Diana Krall na Marina de Albufeira
9 de Agosto: Vanessa da Mata no Lake Resort de Vilamoura
16 de Agosto: Camané, Mário Laginha e David Fonseca no Tivoli Almansor de Carvoeiro
29 de Agosto: Mariza e convidados em Vale do Lobo

Fonte: Cotonete

Feghali e os novos projetos

"Nossa carreira avançou consideravelmente desde 2002. Quando lançamos o selo Roupa Nova Music, que produz nossos próprios discos, gerenciamos desde a escolha de repertório às nossas turnês com muito mais liberdade. E isso não afetou em nada nosso sucesso, levando em conta que só o CD 'RoupAcústico 1', o primeiro a sair a partir dessa nova idéia, vendeu 300 mil cópias originais. Para o futuro, pretendemos expandir os negócios da RNM para relançar artistas esquecidos pela mídia e projetar novos talentos. No momento, ainda nada está concreto, mas já montamos uma equipe de profissionais respeitados para quando acharmos o momento de dar o pontapé inicial nessa empreitada. Por ora, pensamos no nosso próximo disco, que, certamente, será de inéditas. Os fãs que reclamavam um CD assim, podem ficar sossegados que está na pauta da vez produzir material novo."

Feghali é violonista, tecladista e vocalista do Roupa Nova. A banda lançou no fim do ano passado o disco "Natal Todo Dia" (Roupa Nova Music)

 

Fonte: Sucesso 

Cláudia Leitte: "Quero que minha música voe junto comigo"

A cantora reuniu a imprensa em uma entrevista coletiva em Salvador.
Sandra Lopes
Cláudia Leitte durante a coletiva de imprensa nesta quarta-feira, 30 

Em seu último carnaval como líder do Babado Novo, a cantora Cláudia Leitte não esconde a empolgação com a sua carreira solo. “Quero que minha música voe junto comigo”,revelou a loira, que reuniu a imprensa nesta quarta-feira, 30, em uma entrevista coletiva em um restaurante em Salvador. Engajada, ela vestia a camiseta da campanha contra a violência sexual infanto-juvenil – na qual é garota-propaganda.

Para o carnaval, a cantora escolheu como tema de seu figurino os quatro elementos da natureza: ar, fogo, água e terra. Os looks foram criados por sua figurinista Yan Acioli e pelo estilista Walério Araújo. Em cima do trio, a loira vai abusar da sensualidade com transparências e cristais.

A escolha dos elementos não foi à toa. A cantora quer sensibilizar as pessoas para a preservação do planeta.

Carreira solo


Cláudia Leitte falou na coletiva sobre a sua nova empreitada: o vôo solo. Ela disse que vai usar diferentes influências musicais em seu novo projeto. “Sempre gostei de voar. Produzi a música ‘Exttravasa’, até pensei no que as pessoas poderiam dizer: ‘Subiu à cabeça, ela está metida’. Mas saiu do meu coração, não vou pensar nisso”, diz ela, que levará para o seu novo projeto os músicos e produtores do Babado.

“Anunciei que sairia da banda para os músicos aqui há seis meses. Me apresentaram um leque de opções de músicos, mas escolhi a dedo todos eles um a um. Eles fizeram parte dessa história”, explica.

Atriz?

Durante a sabatina, Cláudia deixou escapar que já recebeu convites para fazer novelas. “Mas não aceitei porque não dava para conciliar. Tinha medo de ser bombardeada. Até fiz algumas participações... Mas se fosse hoje, eu diria: "E daí? Estou aí para ser feliz, extravasar. Faço o que não me desrespeitar e que não desrespeite a ninguém e que envolva a arte.”

Agenda no carnaval

Para quem curte a folia, anote a agenda do Babado Novo: sexta-feira, 1º, Cláudia puxará no circuito Barra-Ondina o bloco Eu Vou. No domingo, 3, a cantora vai puxar o cortejo na Avenida. Já na segunda-feira, 4, o bloco Papa vai sair pela primeira vez no Barra-Ondina. Na terça-feira, o último dia da folia, o Papa se concentra na Avenida.

E na mesma terça, será a última vez que Claudinha – apelido da cantora – cantará como vocalista do Babado Novo. Ela diz que em toda ocasião especial em sua vida chove e que, se não chover no dia, “faço chover papel picado”, brinca.

Nos dias de carnaval as bandas Aviões do Forró, NX Zero, Natiruts e Tijuana vão subir no trio do Babado Novo com ela.

A cantora conta que ensaiou mais de 200 músicas para o repertório os dias de folia. “Vai ser um show diferente das micaretas que eu faço.”

Se engana quem pensa que o repertório será só de música brasileira. “Vou cantar Santana, Black Eyed Peas, Rihanna…”, conta Cláudia.

 

Fonte: Ego

CD e DVD da turnê de Titãs e Paralamas saem em março

 

O registro em CD e DVD da turnê "25 Anos de Rock" que reuniu Titãs e Paralamas do Sucesso chega às lojas no final de março. A gravação foi feita no último sábado na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, última apresentação do projeto.

A curta turnê teve início em outubro de 2007 e passou por São Paulo, Belo Horizonte e Salvador.

Além de perpetuar o encontro das duas bandas dividindo o palco e trocando sucessos, o show ainda teve a participação especial de Samuel Rosa (em “Lourinha Bombril” e “O Beco”), Arnaldo Antunes (em “Comida” e “Lugar Nenhum”) e Andreas Kisser ( em “Selvagem” e “Polícia”).

 

Confira o set list do show:

1 - “Diversão”
2 - “O calibre”
3 - “Marvin”
4 - “Selvagem”
5 - “Polícia”

 

Paralamas do Sucesso

6 - “Vital e sua Moto”
7 - “Ela Disse Adeus”
8 - “Lanterna dos Afogados”
9 - “Uma Brasileira”
10 - “Alagados”

 

Paralamas e Titãs

11 - "A Novidade"
12 - "Homem Primata"
13 - "Lourinha Bombril"

 

Titãs

14 - "Epitáfio"
15 - "Aluga-se"
16 - "Bichos Escrotos"
17 - "Cabeça Dinossauro"
18 - “AAUU”

 

Paralamas e Titãs

19 - "A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana"
20 - “Go Back”
21 - "O Beco"
22 - "Comida"
23 - "Lugar Nenhum"
24 - "Óculos"
25 - "Sonífera Ilha"
26 - "Ska"

 

Bis

27 - "Meu erro"
28 - "Flores"

 

Fonte: IG Pop

Toquinho compara Bossa Nova a mulher "formosa"

 

O músico Toquinho garante que a magia da Bossa Nova está em ser "uma mulher da rua, formosa e próxima a todos", um estilo musical que mistura vários ritmos, do jazz à música clássica.

Toquinho, que se apresenta nas Ilhas Canárias neste domingo, está em turnê por diversas cidades espanholas, nas quais relembra seus mais de 40 anos de carreira.

Em entrevista, o cantor assegura que não pertence ao grupo de músicos que, há 50 anos, rompeu com os ritmos que predominavam no Brasil e apostaram numa música diferente, liderada por nomes como Vinicius de Moraes, João Gilberto e Tom Jobim, entre outros.

"As pessoas costumam me associar à Bossa Nova, porque trabalhei muitos anos com Vinicius", disse. Em 1970, Toquinho foi convidado por Vinicius a acompanhá-lo em uma série de shows na Argentina, junto da cantora Maria Creuza.

Este foi o começo de uma relação profissional que durou onze anos e resultou em mais de 130 composições.

As apresentações na Argentina serão lembradas em uma homenagem que trará de novo Toquinho à Espanha em julho, e na qual possivelmente terá a companhia de Maria Creuza.

Sobre seu momento atual, Toquinho confessa que, após 43 anos de carreira e mais de 300 composições, a cada dia desfruta mais de seus shows.

O cantor também assegura que toca violão por três a quatro horas ao dia, porque deseja se apresentar cada vez melhor.

Em tom de piada, parafraseia seu pai, de 93 anos, e reconhece que tem dois objetivos na vida. Um é tocar cada vez melhor violão, o outro é não "criar pança" - dois propósitos que, por enquanto, vem cumprindo com rigor.

O músico paulista, de 62 anos, também reconhece que, quando sobe ao palco, é como se perdesse a personalidade e se adaptasse ao público presente.

Improvisa palavras e, por isso, seus shows nunca são iguais, principalmente porque Toquinho diz gostar de surpreender a si mesmo.

 

Fonte: Terra Música

Saulo livre para voar

Cantor consegue dar personalidade ao Eva e surpreende como compositor pop

Liberdade é uma das palavras preferidas do cantor e compositor Saulo Fernandes, 30. Especialmente agora. Seis anos após assumir o vocal do Eva, ele acha que daqui pra frente tudo será diferente. O vocalista, enfim, conseguiu imprimir a sua personalidade à banda e, ao realizar isso, expandiu uma liberdade que já existia e se tornou mais seguro do que quer.

 

Gravado ao vivo no Citibank Hall, em São Paulo, dias 17 e 18 de julho de 2007, o bom DVD (e CD) Veja alto, ouça colorido (Som Livre, Eva e Caco Discos) é um divisor de águas na carreira de Saulo Fernandes e a Eva, metade dela composta por músicos que estão com o cantor desde a Chica Fé, sua primeira banda (hoje, liderada pelo irmão Sérgio Fernandes).

 

“É um trabalho sem precedentes para a gente, mais autoral e com a minha cara. É o primeiro start para o futuro. Os seis anos no grupo serviram como formação. Para você ter uma idéia, quando cheguei no Eva as pessoas perguntavam para mim: “Cadê Ivete?”. Era um peso assumir uma banda que foi de Ivete, ela tem uma imagem muito forte”, afirma o artista.

 

Na verdade, o Eva teve vários vocalistas em 28 anos de existência (Durval Lelys e Ricardo Chaves entre eles), mas ninguém marcou tanto quanto Ivete. Antes do cantor atual, a banda fez uma rápida e frustrada experiência com Emanuelle Araújo. Não por acaso, a pop star Sangalo se mostra feliz com o sucesso de Saulo Fernandes à frente do grupo que a projetou.

 

O dueto com a amiga em Não precisa mudar, no DVD Ivete Sangalo ao vivo no Maracanã, tornou Saulo Fernandes mais conhecido no mainstream e o revelou nacionalmente como compositor. A canção, uma parceria com Gigi, foi um dos destaques do DVD mais vendido no Brasil o ano passado: 554 mil cópias (campeão do catálogo mundial da Universal Music em 2007).

 

“Temos uma relação de carinho. O fato de eu cantar na mesma banda que Ivete cantou nos aproximou e, com o tempo, descobrimos afinidades musicais e nos tornamos amigos”, diz.
Ivete confirma a afeição: “Saulo é massa. Tem os pés no chão e a voz nas nuvens. Canta muito lindo e compõe com uma leveza de dar gosto. Somos amigos, amigos na real. Passeamos, tomamos sorvete, banhos de mar, batemos papos bem divertidos e, ainda por cima, nos deliciamos com um prazer comum, a música”.

 

 Não precisa mudar, uma gostosa baladinha pop, também integra o repertório do DVD/CD Veja alto, ouça colorido e tem versos reveladores sobre o espírito romântico de Saulo: “Não precisa mudar/ Vou me adaptar ao seu jeito/ Seus costumes, seus defeitos/ Seus ciúmes, suas caras/ Pra que mudá-las?/ Não precisa mudar/ Vou saber fazer o seu jogo/ Deixar tudo do seu gosto/ Sem guardar nenhuma mágoa/ Sem cobrar nada/ Se eu sei que no final tudo fica bem/ A gente se ajeita numa cama pequena/ Te faço um poema, te cubro de amor...”.

 

Cama pequena é melhor para o amor, Saulo? “É, você não tem pra onde fugir, como se afastar depois de alguma discussão. É cara na cara, hálito no hálito (risos). São versos lúdicos para falar sobre relacionamento e tem a ver com amadurecimento pessoal, com processo de mudança, com aceitar quem a gente ama por inteiro, com suas virtudes e defeitos”.

 

Amor e poesia - O romantismo do cantor revela-se não só  nas baladas (que compõem boa parte do set list do DVD), mas também no modo como esse virginiano fala sobre a vida, poesia e família. A entrevista é dada por celular, enquanto ele se dirige à Praia de Guarajuba com um sobrinho e o filho João, 10, fruto de uma união de seis anos com a capixaba Luíza.

 

“Depois de Luíza, que hoje mora em São Paulo, fiquei três anos com uma garota e voltei para a casa dos meus pais. João mora comigo. Gosto da vida em família. Agora mesmo, minha mãe fez uma vitamina de banana (risos)... A felicidade profissional também é reflexo disso”, diz Saulo, natural de Barreiras (Ba) e filho de uma professora e de um contador.

 

Em três momentos do DVD, o vocalista intercala canções recitando versos de sua autoria. A intenção, adianta, é publicar um livro de poemas. O gosto de Saulo pela poesia não é novo, mas ele se aprofundou no gênero desde que se tornou amigo de Daniela Mercury. Ela o apresentou de cara aos poetas Fernando Pessoa (1888-1935) e Augusto dos Anjos (1884-1914).

 

“A poesia mudou até o meu modo de ver as canções de Caetano Veloso e Chico Buarque. As letras de Marcelo Camelo e Rodrigo Amarante, dos Los Hermanos, também me deixaram em estado de choque”. Saulo, certamente, foge dos clichês de vocalista de axé tanto no seu som com influência de black music, quanto na performance de palco e nos gostos pessoais.

 

“É sempre bom fugir de estereótipos. Eu sei que os cantores de axé são taquicardíacos, muito velozes (risos). Eu sou cantor de música de Carnaval, mas sou um cara desacelerado, sereno. Acima de tudo, sou um servo da música. Tenho a liberdade de não me prender a rótulos. As paredes já não são tão duras e eu não creio em coisas preestabelecidas”, responde.

 

Que ninguém entenda as palavras de Saulo como críticas aos colegas da cena axé. Pelo contrário, ele presta reverência a vocalistas como Bell Marques, Durval Lelys e Ricardo Chaves. O que o ascendente líder do Eva faz é explicitar a sua personalidade, suas particularidades e, com isso, ele ajuda a música pop baiana de apelo carnavalesco a se diversificar.

 

Fonte: Correio da Bahia

Ivete Sangalo ensaiou 150 músicas para cantar no carnaval

Cantora diz que se tornou a maior vendedora de discos do Brasil.
No carnaval, ela vai homenagear os bailes antigos

 

Edgar de Souza
Ivete Sangalo chega à coletiva em um carro conversível e é ovacionada pelos fãs

Ivete Sangalo fez uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira, 24, no Bar da Ponta, em Salvador, para falar sobre o seu carnaval.

A baiana contou que sua fantasia será uma homenagem aos grandes bailes do passado. Para tanto, a estilista Patrica Zuffa irá trazer de Nova York os adereços.

 

Edgar de Souza
De passagem por Salvador, Ticiane Pinheiro foi conferir a coletiva de Ivete
AFINADA

Ivete disse durante a entrevista que pretende empolgar o público com músicas de seu repertório e também de outros artistas. 

Ela comentou ainda que ensaiou cerca 150 músicas para cantar nos trios e se mostrou orgulhosa ao contar que vendeu, em oito meses, 555 mil CDs e se tornou, assim, a maior vendedora do Brasil e da Universal Music

 

Fonte: Ego

Cláudia Leitte vai cantar forró no carnaval de Salvador

Cantora vai receber a banda "Aviões do Forró" na terça-feira de carnaval.
Ela vai cantar alguns sucessos da Babado Novo na versão forró eletrônico.

 

Fred Pontes

Cláudia Leitte: ela também vai dançar forró no carnaval

O que não vai faltar é novidade no carnaval da Bahia em 2008. Uma delas vai vir do bloco Papa, que pertence ao grupo de axé "Babado Novo", da cantora Cláudia Leitte.

 

Além de percorrer o circuito Barra/Ondina pela primeira vez, o Babado vai receber o grupo  "Aviões do Forró" para cantar e tocar ao som de forró eletrônico. A idéia é transformar a avenida em um grande baile de forró e misturar o repertório dos dois grupos no ritmo da sanfona.

 

O encontro vai acontecer na terça-feira de carnaval, e Cláudia Leitte promete vestir-se especialmente para dançar forró.

 

Fonte: Ego

Concurso do É o Tchan inspira Bonde do Rolê

Entre 2006 e 2007 eles deram a volta ao mundo tocando nos maiores festivais de música pop e lançaram um disco por um dos mais prestigiosos selos do planeta. Em 2008, para escolher a nova vocalista, a fonte de inspiração para o Bonde do Rolê não é um artista que esteja em revistas descoladas, mas o grupo de axé É o Tchan.

Se em 1998 Sheila Mello foi escolhida a substituta de Carla Perez por meio de um concurso no "Domingão do Faustão", a próxima cantora do Bonde será conhecida em concurso que está sendo promovido pela MTV.

No final do ano passado, durante um show em Londres, a vocalista Marina Ribatski brigou com os outros integrantes (Rodrigo Gorky e Pedro D'Eyrot) e deixou a banda.

"A inspiração veio com o Faustão, com a escolha da loira do Tchan", conta Pedro D'Eyrot à Folha. "E, como sempre tivemos contato com a MTV, apresentamos a idéia do concurso, e eles gostaram."

O primeiro requisito para participar é não ser homem. "Pode ser mulher ou travesti", diz Pedro. "E maior de idade, para poder viajar sem ter de pedir autorização, além de desinibida e animada."

As candidatas devem mandar, até 15 de fevereiro, uma performance em vídeo para o MTV Overdrive (www.mtvoverdrive.com.br). Já é possível ver algumas das candidatas no site.

Após uma pré-seleção feita por um grupo de jurados e uma série de provas, a vencedora será escolhida e estreará internacionalmente em show em Miami, em abril, e no megafestival Coachella, na Califórnia.

Estresse emocional

Segundo Pedro, a principal causa da saída de Marina da banda foram as exaustivas turnês que o Bonde do Rolê fez nos dois últimos anos, algumas para promover "With Lasers" (Domino Records), que traz faixas como "Solta o Frango", "James Bonde" e "Office Boy".

"O que aconteceu é que houve um estresse causado pelas turnês e ela não teve preparo emocional para isso. Tivemos que cancelar shows, perdemos dinheiro...", afirma Pedro. "Foram dois anos no perrengue. Aí veio essa baixaria. Perdemos shows na Austrália com cachê superbom, cancelamos show com o Mika na Brixton Academy, em Londres."

Folha, Marina disse que prefere não comentar a saída do Bonde. Afirmou que está com outros projetos: "Estou conversando com algumas pessoas. Surgiram muitos convites depois que eu saí do Bonde".)

Após os shows no EUA, o Bonde do Rolê, com a nova vocalista, fará uma série de apresentações na Europa, e deve lançar um EP com músicas novas. "Há dois, três anos, havia uma distância enorme entre a gente e outros artistas de fora. Isso diminuiu muito, conversamos facilmente com os caras do 2ManyDJs, por exemplo."

 

Fonte: Folha Online

Asa de Águia vai homenagear sertanejos no Carnaval

Como todos os anos, o vocalista do Asa de Águia, Durval Lelys irá comandar os foliões em Salvador fantasiado. Dessa vez, o personagem é o Cowboylino, o cowboy da alegria. A escolha é uma homenagem à dupla sertaneja Bruno & Marrone, que deve participar de um dos dias do Carnaval em Salvador.

"É uma honra. Eles são os artistas mais populares do Brasil. Mais até do que Roberto Carlos. Já pensou?", disse Durval.

O vocalista promete algumas surpresas com o Cowboylino e explicou que a idéia de homenagear os sertanejos surgiu a partir do convite de Bruno & Marrone para que Durval participasse da gravação do DVD da dupla. Eles cantaram a música Doideira, que é uma das apostas do grupo para o Carnaval, junto com Simbora.

Além de fantasiar, o trio e os associados vão entrar no clima com os abadás inspirados no tema.

O Asa também irá receber como convidado o guitarrista Pepeu Gomes no sábado e aguada a presença, não confirmada, de Ivete Sangalo na terça-feira. "Ela sempre aparece", comentou.

Durval defendeu ainda que Salvador passe a tratar o Carnaval como um produto maior, assim como ocorre em Las Vegas e na Disney, por exemplo.

"Seria ótimo se tivéssemos uma cidade do axé, a nossa Las Vegas do Carnaval, só que com o povo", destacou ele ressaltando que não quer que o folião que não tem dinheiro para pagar fique de fora da folia.

Enquanto isso não ocorre, Durval comemora os números dos blocos comandados pelo Asa de Águia. O CocoBambu foi o primeiro bloco da Bahia a esgotar a venda de abadás, ainda no ano passado. Já o Me Abraça e o Camarote do Reino da Folia estão praticamente esgotados.

"Sem falsa modéstia, tenho o bloco mais bonito do Carnaval", finalizou.

 

Fonte: Carnaval Terra

CD de Carlinhos Brown traz vestígios dos Tribalistas

Carlinhos Brown já havia dito em algumas entrevistas que nunca mais foi o mesmo depois do projeto com Arnaldo Antunes e Marisa Monte. "Depois dos Tribalistas ficou muito chato fazer disco sozinho", confirmou no último domingo.

Agora, enquanto se prepara para o carnaval, ele também experimenta ao vivo as canções de seu CD, lançado no final do ano passado, A Gente Ainda Não Sonhou, que tem vestígios dos Tribalistas. Brown ainda acena a possibilidade de fazer o segundo CD com os parceiros, já que têm várias composições novas.

 

De um lado para outro, os três fazem constantes colaborações mútuas. A canção que encerra o novo CD de Brown, Mande Um E-mail pra Mim, é do trio. Outra faixa, Pedindo pra Voltar, já gravada pela Timbalada, Marisa incluiu nos últimos shows da turnê Universo Particular. Além disso, Brown e ela juntaram as vozes em Saiba, no DVD Ao Vivo no Estúdio, de Arnaldo. E boa parte das canções dos álbuns que Marisa lançou em 2006 (Universo ao Meu Redor e Infinito Particular) é dos três.

 

A Gente Ainda Não Sonhou, não por acaso, tem ecos tribalistas, mais do que na citada faixa final. Brown é bom de melodia e ritmo, mas o novo CD emperra nos quesitos letra e vocal. No primeiro, faz falta o cérebro de Arnaldo, no segundo, a tônica de Marisa. Se em português, ele continua se expressando por nonsense, a situação se agrava quando recorre ao inglês, em versos e pronúncia que constrangem.

 

Brown se desdobra em muitas coisas ao mesmo tempo. Além de colaborar com outros artistas e tocar projetos sociomusicais em Salvador, faz música, letra, vocais; produz, toca percussão, guitarra, baixo, teclados... Uma função acaba encobrindo a outra, impedindo que uma se aprimore e destaque, mas ele ainda é um grande animador de festa. Por isso as canções mais suingadas do novo álbum, de perfil carnavalesco, rendem melhor ao vivo.

Fonte: IG Pop

Alexandre Pires revela dificuldade em conciliar carreiras nacional e internacional no Bate-papo

De volta ao Brasil depois de uma extensa temporada nos Estados Unidos, o músico Alexandre Pires veio ao Bate-papo com Convidados UOL desta quarta-feira para conversar com os internautas sobre seu novo trabalho, "Em Casa", que tem lançamento previsto para o início de março.

O cantor, que conquistou multidões na década de 1990 à frente do grupo de pagode Só Pra Contrariar, contou que ainda tem muita dificuldade em conciliar a carreira no Brasil com aquela que desenvolveu fora do país.

Pensando no público brasileiro, Pires disse que o novo trabalho será totalmente dedicado ao país, onde pretende ficar em turnê durante todo o ano de 2008 para, só depois, voltar a Miami, onde vive há sete anos.

No DVD, o primeiro desde sua saída do grupo, o cantor traz 13 regravações e cinco faixas inéditas, e garante que, apesar de ter focado sua músicas em uma vertente que define como "pop romântica", o seu trabalho ainda traz muito do samba e do pagode do início da carreira.

O Bate-papo com Convidados que recebeu Alexandre Pires contou com a participação de 2929 internautas.


Leia a íntegra do bate-papo com Alexandre Pires

 

Fonte: UOL Música

Paralamas do Sucesso planeja disco novo e Herbert prepara CD solo

Herbet quer lançar disco solo com voz e violão

O vocalista do Paralamas do Sucesso, Herbert Vianna, está planejando lançar um novo trabalho solo.

Inspirado em seu passado, o cantor e compositor revelou em um show no Rio de Janeiro que pretende gravar músicas que escreveu com apenas voz e violão. Na ocasião, o músico também disse que já está com planos para o próximo CD de inéditas da banda, que deve ter músicas feitas para Lucy, sua esposa, que faleceu no acidente de ultraleve.

"Estamos trabalhando nos temas de nosso próximo disco e já temos nove canções prontas, além de uma nova que me empolga, que fiz pensando em Lucy, sem ser lacrimogênea", comentou Herbet, segundo o jornal O Dia.

O cantor revelou que já tem 27 novas músicas anotadas, mas ainda não há nada gravado. Ele não revelou previsão para os lançamentos.

 

Fonte: Cifra Club

Gilberto Gil nos Coliseus: bilhetes à venda

Os bilhetes para os concertos de Gilberto Gil nos Coliseus de Lisboa e Porto em Abril, já estão à venda nos locais habituais.

O músico brasileiro regressa ao nosso país nos dias 17 e 19 de Abril em Lisboa e Porto, respectivamente, para apresentar o mais recente registo "Gil Luminoso", gravado em 1999 mas só editado em 2006.

Os bilhetes para os dois concertos de Gilberto Gil no nosso país estão à venda nos Coliseus, Lojas FNAC, CTT, Agências ABEP e Alvalade, Agências Abreu, Bliss, Livraria Bulhosa do Oeiras Park e ticketline.pt. Aqui ficam os preços:

Coliseu de Lisboa - 17 de Abril:

Cadeira de Orquestra - 45 euros
1ª Plateia - 40 euros
2ª Plateia - 35 euros
Camarote 1ª C - 35 euros
Camarote 1ª L - 30 euros
Camarote 2ª C - 30 euros
Camarote 2ª L - 25 euros
Balcão Central - 30 euros
Balcão Lateral - 25 euros
Galeria - 20 euros

Coliseu do Porto - 19 de Abril

Cadeira de Orquestra - 45 euros
1ª Plateia - 40 euros
2ª Plateia - 35 euros
Tribuna - 35 euros
Frisas - 30 euros
Camarote 1ª - 30 euros
Camarote 2ª- 22,50 euros
Balcão Popular - 25 euros
Galeria - 22,50 euros
Geral - 20 euros

 

Fonte: Cotonete

Gilberto Gil nos Coliseus

Gilberto Gil regressa a Portugal este ano para dois concertos, nos Coliseus de Lisboa e Porto.

O cantor e ministro da Cultura brasileiro, traz na bagagem o seu mais recente álbum "Gil Luminoso", que, em formato acústico, percorre os seus êxitos de carreira, desde os tempos do movimento "tropicália". O registo foi gravado em 1999 mas só seria editado em 2006, pela Biscoito Fino.

Em palco o músico faz-se acompanhar apenas pelo seu filho Bem Gil, que estará também presente nos espectáculos em Portugal. O primeiro concerto realiza-se a 17 de Abril, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, e o segundo dois dias depois, no Coliseu do Porto.

Entretanto, este mês Gilberto Gil assinou com o Google para divulgar a sua obra através de um canal exclusivo no YouTube, onde serão apresentados todos os seus telediscos, vídeos oficiais e outros, feitos durante apresentações e momentos pessoais do artista. O canal será também utilizado para o lançamento de músicas, ao mesmo tempo que promete abrir espaço para os fãs do artista poderem enviar vídeos, com comentários sobre o cantor e compositor.

 

Fonte: Cotonete

Palavras cruzadas

Artista da palavra, Arnaldo Antunes reúne seus melhores jogos com a língua portuguesa em seu primeiro DVD ao vivo e mostra com quantas letras se faz uma rima
   
Arnaldo Antunes é poliglota de uma só linguagem: a da palavra. Seja adequando versos a uma melodia, ou sílabas à métrica de um poema, ou até recortando e colando letras numa instalação de arte, ele torce, retorce e brinca com o português como uma criança se diverte com um trava-língua. Mas a arte que o menino Arnaldo faz é coisa séria. Nos seus jogos de palavras já se construíram sucessos que desafiam a fórmula das paradas populares como "O silêncio" (em carreira solo), "Não vou me adaptar" (com os Titãs) e "Velha infância" (com Os Tribalistas); e canções divertidamente inexplicáveis como "O que", dos versos "O que não é o que não pode ser que não". O artista das letras registra agora, pela primeira vez, no DVD Ao vivo no estúdio, algumas de suas melhores interpretações com a sua própria palavra e a dos outros. Seguindo o conceito de seu último álbum, Qualquer, a banda é um trio que toca apenas violões e teclado. Nada de bateria ou percussão, o que deixa a voz de Arnaldo mais à frente de todo o resto, fazendo-o descobrir novas maneiras de usar sua voz, mais grave, bem diferente de quando cantava com os Titãs. E, para garantir que esse conceito de intimidade se refletisse na performance, a gravação do show foi feita num estúdio em duas sessões, com 50 espectadores em cada uma delas, evento que o próprio artista explicou nessa entrevista realizada aqui, na redação da CULT. Então, evitemos mais teorias e deixemos, com a palavra, Arnaldo Antunes.
   
CULT - Por que gravar o show num estúdio e não exatamente num palco de uma casa de shows?
ARNALDO ANTUNES - Quando fiz o disco Qualquer, queria que fosse um show ao vivo gravado, mas isso não deu para viabilizar na época, então a gente acabou fazendo um disco de estúdio. Só que acabei gravando meio ao vivo: os músicos todos tocando juntos, ao mesmo tempo, sem muitos overdubs ou edição. Aí ficamos um ano na estrada, e foi até bom porque deu para amadurecer o show e lapidar o roteiro. Já tinha o desejo de fazer num lugar pequeno, que tivesse um ambiente íntimo, com as pessoas sentadas no chão bem pertinho. Daí, falei: "Vamos voltar pro estúdio. Já que a gente fez um ao vivo no estúdio, vamos fazer no estúdio ao vivo". Primeiro porque oferece uma situação de grande intimidade. Segundo, pelas condições de poder captar aquilo com a melhor qualidade de som e imagem. E ficou engraçado porque as pessoas ou fazem discos ao vivo ou fazem discos de estúdio. E a gente fez uma situação que é um híbrido: é um show, mas aparece o estúdio, a mesa de som...
  
CULT - O fato de esse disco ser uma coisa mais intimista é um reflexo de um momento seu, de maturidade?
A.A. - É difícil dizer. Maturidade sempre tem porque a gente vai fazendo e aprendendo com o que faz. Tem sempre que melhorar. Não entendo muito um artista ter uma fase decadente. Acho que a gente está sempre aprendendo para fazer melhor e tento me renovar a cada trabalho, fazer algo que nunca tinha feito antes. Não tem muito a ver com momento de vida. Detesto esse tipo de relação, falar que o cara quando era jovem fazia rock and roll e depois assentou num outro formato. Posso agora fazer um próximo disco de rock pesado se quiser, não tem muito uma coisa de maturidade nesse sentido. A inquietação permanente é que me levou a experimentar um formato como esse, que é uma coisa que nunca tinha feito, gravar um disco sem bateria, sem percussão, só com cordas e piano. É uma inquietação que talvez esteja ligada até com algo jovem, mais do que a maturidade.
  
CULT - É por isso que desde Qualquer sua voz está bem mais à frente do resto?
A.A. - É uma formação muito enxuta, com poucos elementos. Não queria uma banda com peso para esse trabalho. No show a gente tentou adaptar a mesma atmosfera sonora que o Qualquer tem. E já foi pensado para o próprio tom da interpretação com que canto a maioria do repertório, que é o registro mais grave, mais próximo da minha voz como é naturalmente. Nesse trabalho quis evidenciar um pouco as canções e esse estilo de interpretação em que posso cantá-las de uma maneira muito confortável para a minha voz. Isso está sendo muito bom, estou tendo muito prazer em cantar.
   
CULT - O seu repertório solo tem mais músicas românticas que no tempo dos Titãs; hoje é mais fácil pra você fazer canções de amor?
A.A. - Não sei se é mais ou menos difícil do que outros temas, acho que tudo depende de motivação, do estado de espírito. Na verdade, me sinto livre para fazer música sobre qualquer tema. Às vezes o que inspira é um mosquito, às vezes é o cosmos, às vezes é uma história afetiva, às vezes é uma notícia de jornal. Tenho uma música sobre a morte, outra sobre amor, outra que fala de cotidiano, enfim. Todas as canções também têm um lado romântico, mas a maneira como expressar isso às vezes aponta para um lirismo que tem uma atitude comportamental que pode ser muito diferenciada do padrão das canções românticas. Acho que também tem uma variedade na minha produção, uma parte é mais lírica, outra mais comportamental, outra mais construtivista no sentido formal, de trabalho com as letras. Mas tem várias canções de amor nesse DVD. Inclusive a inédita é uma canção super-romântica, "Quarto de dormir".
   
CULT - É possível fazer uma canção de amor sem ser descarado? Toda canção de amor é meio cafona?
A.A. - Tem que perder o medo de ser cafona. Para fazer uma boa canção de amor tem que ser muito simples e direto. Claro que tem uma influência da própria potência dessa cafonice, da tradição da música brega. Mas não faço muita diferença entre uma canção de amor desse tipo e uma canção com outro tema, no sentido de construção da letra. Acho que tudo o que prezo nos meus poemas e nas minhas canções, de modo geral, também está ali na canção de amor, que é a capacidade de síntese, de clareza, de concisão, de adequação do que você está dizendo à maneira como você diz. São jogos de linguagem que me seduzem em tudo que faço, que são muito adequados à linguagem lírica, mas que você também encontra na tradição de samba canção, no Lupicínio Rodrigues, e mesmo em algumas canções do Roberto Carlos. Você encontra coisas de linguagens interessantes ali, faz parte do repertório de todo cancioneiro popular brasileiro. É um tema que vai desde Odair José, Reginaldo Rossi, com coisas maravilhosas também nessa camada mais dos ídolos das rádios AM, que muitas vezes tem uma coisa impactante, direta, mas muito forte, muito intensa. E passa também pela tradição dos compositores que têm uma elaboração formal mais sofisticada. Acho até ruim diferenciar, porque muitas vezes você pega uma canção do Odair José, como por exemplo, aquela: [começa a cantarolar] "Quando você decidir dar pra mim / dar pra mim / o seu carinho...". Já começa com essa ambigüidade da insinuação sexual, aí ele fala: "Pegue o seu telefone / disque o meu número / chame o meu nome, por favor". Isso é maravilhoso. Essa rima "telefone, número, nome", tem uma aliteração incrível aí. Às vezes têm surpresas maravilhosas. Gosto dessa coisa popular e tenho muito orgulho de o Odair José já ter gravado uma música minha.
Fonte: Revista Cult

Oswaldo Montenegro lança DVD com participação de Zeca Baleiro

Chega às lojas nos próximos dias o novo DVD do cantor Oswaldo Montenegro. O lançamento em vídeo faz parte da série “Intimidade”, lançada pela Som Livre, e traz uma apresentação realizada na residência do cantor.

O show, realizado na sala do apartamento de Montenegro, no Rio de Janeiro, contou apenas com convidados na platéia e com a participação especial do cantor maranhense Zeca Baleiro. Montenegro e Baleiro interpretaram juntos a música “Léo e Bia”, um dos grandes sucessos da carreira do anfitrião.

Além da apresentação no Rio, o DVD traz imagens gravadas em Brasília, onde Oswaldo Montenegro começou sua carreira artística. Confira abaixo as músicas apresentadas no DVD “Intimidade”:

01. Pra Longe do Paranoá
02. Estrada Nova
03. Lume de Estrelas
04. Rasura
05. Vamos Celebrar
06. Mel de Estrelas
07. Lua e Flor
08. Por Brilho
09. Léo e Bia
10. Intuição
11. Aquela Coisa Toda
12. A Lista
13. Sou uma Criança, Não Entendo Nada
14. Andando e Andando em Copacabana
15. Bandolins
16. O Condor

 

Fonte: Canal Pop 

Ivete Sangalo bate recorde mundial

Devido aos altos preços dos CDs e DVDs, as pessoas têm recorrido à pirataria. Mas Ivete Sangalo não foi abalada pela crise da indústria fonográfica.

A rainha do axé se tornou recordista mundial em vendas de DVD. O Ao Vivo no Maracanã alcançou 604 mil cópias vendidas. Estima-se que 554 mil cópias foram vendidas no Brasil e 50 mil em Portugal.

A cantora entrou para o hall de artista número 1 da gravadora Universal. No catálogo da gravadora, Ivete deixou para trás grandes nomes da música, como o ex-líder Nirvana, que vendeu 174 mil cópias com o Umplugged In New York.

Com esses número, a Universal ultrapassou a Sony BMG e se tornou líder do mercado fonográfico brasileiro.

Fonte: IG Pop

Esposa de Tom Jobim lança DVD sobre o compositor

Vou Fazer a minha casa
No alto do chapadão
Vou levar o meu piano
Que ficou no Canecão.

Vou fazer a minha casa
No alto do Chapadão
Vou levar a don´aninha
Pra me dar inspiração

Vou fazer a minha casa
No alto de uma quimera
Vou criar um mundo novo
Inventar nova megera...

Esse poema é fio condutor do DVD A Casa do Tom - Mundo, Monde, Mondo. O DVD é um documentário idealizado por Ana Jobim, sua segunda esposa. O filme mostra o lado humano e pessoal de Tom Jobim. O mesmo conta o envolvimento do cantor e compositor com a música, família e a natureza. Junto ao DVD, vem um livro com histórias e músicas de Tom, além de fotos.

Durante o filme, o poema Chapadão intercala falas, fotos, filmes caseiros, filmes profissionais e uma entrevista com Tom Jobim. Além disso, o DVD traz 24 músicas, algumas delas com participações especiais como Dorival Caymmi, Chico Buarque, Paulo Jobim, entre outros. Nos extras, mais seis canções e dois poemas.

“Esse negócio de entender de uma coisa, tem que amar. Quando você ama, isso cria uma capacidade. Você se interessa pela coisa, você começa a olhar”. Essa frase é de Tom Jobim; e Ana Jobim produziu A Casa do Tom - Mundo, Monde, Mondo com esse entender e amar.

Fonte: IG Pop

NX Zero planeja lançar DVD com história da banda ainda esse ano

NX Zero já planeja detalhes para lançamento do DVD

NX Zero já planeja detalhes para lançamento do DVD

 

O NX Zero está preparando o primeiro DVD da carreira para ser lançado ainda esse ano.

O grupo planeja fazer um material com cenas exclusivas de bastidores, reunir clipes e histórias da banda com um show ao vivo com os maiores sucessos. "Vamos gravar este DVD porque sentimos necessidade de contar a história do NX Zero", disse o vocalista, DI Ferrero, segundo o site 40 Graus.

A banda já fez gravações para o DVD MTV Ao Vivo 5 bandas de rock, dividindo o palco com Moptop, Fresno, Forfun e Hateen.


Fonte: CifraClub

Novo disco de Toquinho terá letras de escritor chileno

O cantor, compositor e violonista Toquinho disse nesta terça-feira, na Espanha, que trabalha com o escritor chileno Antonio Skármeta (O Carteiro de Neruda) num disco com lançamento previsto para o fim do ano.

Numa entrevista coletiva na cidade de Barcelona, onde fará um show no dia 25, o artista brasileiro disse que seu novo trabalho terá cerca de dez músicas com "palavras e a bela poesia" do também autor de As Bodas do Poeta e A Garota do Trombone.

Intitulado Obra de Arte, o disco vai trazer uma canção com o mesmo nome que falará, "com uma humildade incrível, de personalidades como Cervantes, Van Gogh e Mozart".

Toquinho disse ainda que o álbum vai ser gravado em português, castelhano e italiano, e que, no show de sexta-feira, vai cantar uma das novas composições.

"É uma canção surpresa, que ainda não tem nome, dedicada a uma menina muito bonita que foi a base e a origem da música", revelou.

O cantor ressaltou sua confiança no novo disco e na relação artística que mantém com Skármeta, a quem, após um encontro em Santiago do Chile, conseguiu convencer a traduzir uma letra e a escrever novas para algumas de suas canções.

Skármeta, segundo Toquinho, tem "um talento brutal", e seus escritos, disse, têm "uma visão poética e também estética", que permite a visualização de imagens.

 

Fonte: Terra Música

A roda de samba de Dudu Nobre

 

Com participações especiais de Zeca Pagodinho, Martinho da Vila e outras feras do samba, o cantor e compositor Dudu Nobre gravou o CD e DVD "Na Roda de Samba" (título provável), no Universal Up, espaço de shows da gravadora no Rio de Janeiro. O projeto tem direção musical de Rildo Hora e cenografia de Leo Bungarten. Ao todo, Dudu registrou 34 faixas, incluindo velhos sucessos e canções inéditas. Com os já citados Zeca e Martinho, o artista carioca gravou "Velho Ditado" (Dudu/Luisinho SP) e "Chora Viola Chora" (Carlito Cavalcanti/Nilton Santa Branca), respectivamente. Outros convidados foram Nei Lopes (em "No Tempo de Dondon"), Almir Guineto ("Viola de Maçaranduba" e "Mocotó com Pimenta") e Roberta Sá ("Quem é ela"). As músicas inéditas do roteiro foram "Seu Gastão que vai Bancar" (Dudu/Zeca Pagodinho), "Tinha Cachaça no Meio" e "Que Mundo é Esse?" (ambas, parcerias do anfitrião da noite com Almir Guineto).

Fonte: Sucesso!

Especial de Daniela Mercury para TV será lançado em DVD

Chega às lojas no próximo mês o DVD “O Canto da Cidade”, especial da cantora Daniela Mercury exibido pela Rede Globo em 1992.

O DVD trará imagens de um show da turnê de mesmo nome, realizado na Praça da Apoteose, no Rio de Janeiro, depoimentos de vários artistas como Moraes Moreira, Carlinhos Brown e Armandinho. O especial também traz duetos de Daniela com Tom Jobim, em “Águas de Março”, Caetano Veloso, “Você Não Entende Nada”, e “Só Pra Te Mostrar”, com Herbert Vianna, dos Paralamas do Sucesso.

O álbum “O Canto da Cidade” foi o segundo lançamento de Daniela Mercury em carreira solo, após deixar o grupo Companhia Click.
Fonte: Canal Pop

Gilberto Gil ganha canal exclusivo no YouTube

O ministro Gilberto Gil (Cultura) é primeiro artista da América Latina a ter um canal exclusivo no YouTube, com material referente à sua carreira artística. No canal, lançado nesta segunda-feira, ficarão hospedados vídeos exclusivos do cantor, com cenas de bastidores das turnês, de momentos pessoais, além de todos os videoclipes de sua carreira.

Gil disse ainda que pretende lançar músicas inéditas no portal, e defendeu uma nova modalidade de contrato com sua gravadora, a Warner. O ministro acrescentou que pretende lançar as músicas de seu novo disco, Banda Larga Cordel, previsto para o primeiro semestre deste ano, em lojas virtuais na internet, antes que cheguem às lojas.

"No modelo anterior, o Banda Larga Cordel será o último disco. Mas eu pretendo manter o vínculo com a Warner, até porque acho que é instrutivo para a prórpria empresa, no sentido de que eles possam vivenciar novos modelos de negócio, sair do modelo clássico do disco, entrar nas lojas eletrônicas", afirmou, defendendo que as músicas sejam lançadas separadamente na internet, para que as pessoas possam criar discos, com quantas músicas acherem necessárias.

O canal de Gil pode ser acessado pelo www.youtube.com.br/gilbertogil

O presidente do Google Brasil, Alexandre Hohagen, responsável pela administração do You Tube, destacou que a companhia pretende estender esse tipo de parceria, comum no exterior, a outros artistas brasileiros.

"A grande característica é que seja um canal democrático para que os artistas mostrem seu trabalho. Queremos ver artistas surgindo a partir do YouTube", afirmou.

Gilberto Gil disse ainda que a melhora das condições de suas cordas vocais foi decisiva para sua permanência à frente da pasta, que ocupa desde o início do governo Lula, em 2003. Até então, o cantor estava decidido a se retirar do ministério e operar as cordas vocais.

Segundo ele, a nova avaliação de sua fonoaudióloga foi positiva, e a voz está melhor do que há dois meses, quando iniciou o tratamento. O ministro afirmou ainda sentir que está falando com mais desenvoltura.

"A voz está mais clara. As perspectivas são de uma progressão positiva nos próximos meses. E essa foi uma das razões também que me levaram a topar a parada de ficar um pouco mais no ministério, o fato de que talvez não precisasse de situação especial para tratar da voz", observou Gil, que chegou a cogitar ter que operar as cordas vocais.

 

Fonte: Folha Online

Pág. 1/2