Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Música do Brasil

Música do Brasil

«Labiata», Lenine

Lenine seria incapaz de nos oferecer um disco fraco mas, valha a verdade, «Labiata» fere uma espécie de manta de credibilidade que até agora o protegia.

Longe vão os dias de canções «Jack Soul Brasileiro» e discos como «O Dia em que Faremos Contato» (1997) e «Na Pressão» (1999). Por muito que se dê a volta a «Labiata», não há resposta à altura. Portanto, parece claro que este é o momento de menor inspiração de um homem criativamente incansável.

O padrão mínimo está lá mas será isso suficiente para um criador de Lenine? Cada palavra é tratada com carinho. Certo. Cada som é tocado com sentimento. Mais um risco verde. Hoje, a batida no violão está mais que…batida e o risco desapareceu. «Labiata» é piloto automático com a bateria ligada à corrente.

Lenine parece estar a viver demasiado do estatuto embora se reconheça interesse na metáfora que as orquídeas podem produzir na música. Diz Lenine que a flor inspira três estados: a beleza, a diversidade e a resistência. Se os dois últimos se assinalam, o primeiro está quase sempre ausente.

Mais directo que nunca, Lenine expõe-se e chama amigos para consigo partilhar momentos de prazer: a saber Arnaldo Antunes, Dudu Falcão, Paulo César Pinheiro, Bráulio Tavares, Lula Queiroga, Ivan Santos e Carlos Rennó. O único momento de real interesse é mesmo «Samba e Leveza», resgatada a um livro de manuscritos de Chico Science.

 

Fonte: Disco Online