Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Música do Brasil

Música do Brasil

"Este disco foi como uma gravidez inesperada"

Cansei de Ser Sexy tocam, amanhã, em Lisboa e, na quarta-feira, no Porto

 

As brasileiras Cansei de Ser Sexy voltam a Portugal para dois concertos. Amanhã, no Coliseu de Lisboa, e na quarta-feira, no Teatro Sá da Bandeira, no Porto, às 20 horas, mostram o novo álbum, "Donkey". Primeira parte dos X-Wife.

"Este disco surgiu, um pouco, como uma gravidez inesperada", atira Luiza Sá, guitarrista, para, depois, explicar: "Gravámo-lo nos intervalos de uma digressão, numa altura em que estávamos com sérios problemas de dinheiro, por isso, não foi muito planeado, apenas sabíamos que estávamos a fazer um álbum".

As CSS, banda formada em São Paulo, têm influências de rock, pop e música electrónica. Actualmente, é dos grupos brasileiros com maior visibilidade internacional. Caracterizam-se por adoptar uma postura pretensamente despreocupada e alternativa.

Luiza Sá acredita que este álbum leva a banda para um patamar mais elevado: "Estamos numa nova época das nossas vidas. Agora, trabalhamos e fazemos a nossa música todos os dias, o que é um grande desafio, mas, como não somos nada preguiçosos, é isso que nos permite pensar no futuro". A guitarrista explica que o novo trabalho, apesar de ser o segundo álbum do grupo, é o primeiro a "sério".

"'Cansei de Ser Sexy' foi, praticamente, feito no computador, tornando-o demasiado electrónico". Isso já não aconteceu com "Donkey", que segundo a guitarrista, foi concebido para soar como se estivessem a tocar ao vivo: "É mais orgânico e menos electrónico. A gente não tem que seguir obrigatoriamente um conceito. Não tem que ficar preso a um estilo e não gostámos de ser rotulados como músicos de electrónica, somos muito mais do que isso".

Sobre os concertos, promete que as CCS vão ser muito animadas. "Todos os nossos 'shows' são diferentes, mas já tocamos há tanto tempo juntos que, agora, a música flui naturalmente, tornando-se o foco principal do espectáculo, o que não acontecia antes".

 

Fonte: Jornal de Notícias